Scania apresenta nova geração de caixas de câmbio

Scania/Divulgação
Com o objetivo de manter a posição de destaque no segmento de caixas de câmbio automatizadas, a Scania anunciou nesta segunda-feira, 28 de setembro, a chegada de uma nova geração de transmissões ao mercado europeu.

Resultado de um investimento de mais de 400 milhões de euros, a nova linha de caixas de câmbio da montadora sueca, passa a contar inicialmente com a versão G33CM, destinada aos modelos extrapesados que serão equipados com a nova geração de motores V8 ou com as versões de 13 litros de 500 ou 540 cv.

Com a promessa de entregar uma significativa redução no consumo de combustível e garantir a máxima performance operacional, a nova geração de caixas de câmbio Scania se destaca por uma série de inovações, como por exemplo, construção em alumínio, material que garante menores dimensões e redução de peso de até 60 kg, três freios de eixo no total que proporcionam mudanças de marcha rápidas, suaves e precisas, nova relação de marcha mais econômica e intervalos de manutenção aprimorados.

A nova geração de caixas de câmbio da marca também se destaca pelo menor desgaste interno. Graças ao polimento das engrenagens, uso de óleo MTF de baixa viscosidade e a presença de um sistema de cárter seco que reduz respingos de óleo e perdas, as perdas internas provocadas pelo atrito foram reduzidas em cerca de 50%.


Quando comparada com a caixa Scania mais comum atualmente, GRS905,  as novas caixas de câmbio são mais curtas e mais robustas, graças a presença de apenas dois sincronizadores (em comparação com sete), entre a divisão da faixa baixa e alta, eixos capazes de lidar com mais torque e engrenagens mais largas com maior durabilidade e capazes de suportarem mais cargas.

Completando a lista de atributos da nova geração de caixas de câmbio Scania, está a significativa redução do ruído, um pré-requisito para atender a regulamentações futuras. Segundo a montadora sueca, a redução média de ruído é de até 3,5 dB, número bastante considerável considerando na escala de dB é logarítmica.

“Nossas novas caixas de câmbio oferecem as melhorias necessárias para um transporte rodoviário mais eficiente e sustentável na próxima década. Uma característica principal é a ampla difusão, tornando-os mais adequados para atender aos nossos motores de baixa rotação com marchas econômicas estendidas e consumo de combustível reduzido ”, afirma Alexander Vlaskamp, ​​vice-presidente executivo, chefe de vendas e marketing. 

Segundo a Scania, a primeira versão (G33CM) das novas caixas de câmbio estará disponível para venda a partir de outubro em toda a Europa. Já os primeiros caminhões com a nova a transmissão serão produzidos e entregues no primeiro trimestre de 2021.

TEXTO: Lucas Duarte

Postar um comentário

0 Comentários