VWCO comemora 25 anos de cidadania fluminense

VWCO/Divulgação
A Volkswagen Caminhões e Ônibus celebra os 25 anos da escolha de Resende para sediar sua fábrica. Com investimento inicial de US$ 250 milhões, a montadora já quintuplicou os recursos aplicados para o desenvolvimento de sua operação, que teve um salto qualitativo desde a instalação na cidade. No total, ao longo desse período, são R$ 5,5 bilhões destinados ao crescimento da empresa, em cinco ciclos consecutivos de investimentos, com o mais recente previsto para finalizar em 2021.

Esse montante revolucionou a VWCO, culminando em sua expansão definitiva no mercado de veículos comerciais. Após a construção de sua sede em Resende, a VWCO criou famílias marcantes de produtos, como a Série 2000, o Constellation e o Delivery, além da introdução da marca MAN no país. Também fazem parte dessas evoluções toda a linha Euro 5, ampliação da capacidade da fábrica, desenvolvimento de novos produtos e expansão para mercados internacionais. Soma-se ainda os investimentos na mobilidade elétrica.

“Ao longo de 25 anos, nossa fábrica se tornou referência com inédito Consórcio Modular e produziu uma série de veículos que se tornaram verdadeiros ícones do transporte. O segredo do sucesso da nossa marca se baseia em um pilar claro: o cliente está sempre em primeiro lugar. É ele a base do desenvolvimento de todo novo produto e dos nossos serviços”, afirma Roberto Cortes, presidente e CEO da Volkswagen Caminhões e Ônibus.

A busca por uma nova fábrica e modelo de negócios veio com o fim da Autolatina, quando a montadora se viu sem uma linha para montar seus produtos, que ganhavam crescente notoriedade entre os clientes. Com rapidez, agilidade e considerando todos os aspectos relevantes para definir a localização da nova fábrica, foi realizado um estudo técnico para a conclusão da escolha, que consumiu cerca de 60 mil horas.

O interesse despertado provocou cenas singulares, como procissões e vigílias de igrejas locais para atrair a Volkswagen para seus municípios, e até um corpo-a-corpo no restaurante de uma cidade visitada por técnicos da montadora no sul fluminense, descobertos durante o almoço e crivados de perguntas.


A escolha pela cidade do Sul Fluminense se deu pelas diversas vantagens da região. Resende estava no meio do caminho entre Rio e São Paulo, perto dos principais fornecedores da marca, e de importantes centros consumidores, além disso havia mão de obra qualificada disponível e centros de formação de profissionais comprometidos em cooperar. A decisão foi tornada pública numa coletiva de imprensa no Palácio Guanabara, com a presença de executivos da montadora e autoridades dos governos federal, estadual e municipal.

O projeto inicial previa empregar 2 mil colaboradores, e produzir 30 mil caminhões e ônibus ao ano. A escolha de Resende para um investimento de US$ 250 milhões em valores da época foi precedida de uma disputa que envolveu nove governadores, quarenta e um prefeitos e centenas de cartas respondidas, vindas de interessados em oferecer áreas industriais.

A nova fábrica ainda previa a adoção de um inédito processo produtivo, com a participação direta de fornecedores. Quatro meses após o anúncio da cidade, o sistema chamado de Consórcio Modular iniciaria um ano de testes numa fábrica-laboratório no Polo Industrial de Resende. Seria o começo do empreendimento que mudou o perfil econômico da região sul fluminense, cujo polo automotivo é hoje um dos maiores do Brasil.

Vinte e cinco anos depois, a fábrica tem capacidade produtiva de 100 mil caminhões e ônibus por ano. A marca celebra a liderança de seus caminhões e ônibus em vários segmentos do mercado e a entrada definitiva na mobilidade zero emissão, com a recém-anunciada criação do e-Consórcio para fabricação de caminhões elétricos.

Conquistas
Da fábrica, saem projetos de sucesso. O centro mundial de desenvolvimento da marca, localizado em Resende, é o grande idealizador de famílias consagradas no país, como a Constellation e a Delivery. E seu olhar também se volta ao futuro. A equipe de 600 engenheiros dedicados à marca na fábrica idealizou o primeiro caminhão elétrico desenvolvido no Brasil, o e-Delivery.

Resende em números
Hoje, Resende faz parte do segundo maior polo automotivo do país. Junto com Porto Real, Itatiaia e Quatis formam o Cluster Automotivo Sul Fluminense sediando cerca de 20 empresas no total.

A fábrica da VWCO foi pioneira na região e tem atualmente um milhão de metros quadrados de área total, 148 mil metros quadrados de área construída, 100 mil metros quadrados no parque de fornecedores e 50 mil metros quadrados no centro logístico. Colocando tudo isso em movimento, mais de 4,5 mil colaboradores se empenham em fazer o seu melhor todo o dia, com muita determinação e espírito de equipe.
FONTE: VWCO

Postar um comentário

0 Comentários