Consórcio para veículos pesados mantém bom desempenho nos primeiros meses do ano

Adobe Stock
Apesar do momento de instabilidade financeira, o segmento de consórcios para veículos pesados registrou um crescimento significativo no primeiro trimestre deste ano. De acordo com a Associação Brasileira das Administradoras de Consórcios (ABAC), foram vendidas 26,58 mil novas cotas no período, e o volume de créditos comercializados cresceu 64,9% em comparação ao ano anterior, totalizando R$ 4,32 bilhões.

O mercado de consórcios também ganhou um novo player para o segmento de veículos, incluindo os pesados. A administradora Ademilar lançou a marca Ademimotors Consórcio de Veículos, cujo primeiro grupo conta com créditos entre R$50 e R$ 150 mil para a compra de qualquer tipo de bens de produção.

Para a diretora-presidente da Ademilar e da Ademimotors, Tatiana Schuchovsky Reichmann, os veículos pesados continuam sendo indispensáveis, mesmo no momento delicado atual, porque são usados em muitas atividades essenciais. “O sistema de consórcios gera novos negócios e movimenta a economia ao injetar crédito no mercado”, explica.


Com sede no Paraná, a Ademilar já atua no ramo de consórcio de imóveis há mais de 28 anos e em 2020 acelerou seu plano de expansão pelo Brasil, além de ampliar o portfólio. “O lançamento da Ademimotors está permitindo tanto atendermos a nossa atual carteira de clientes como atrairmos novos consorciados”, explica.

Segundo a ABAC, de janeiro a setembro de 2019, São Paulo liderou em absoluto o ranking de participantes de consórcio de veículos pesados por estado, com 81.931 consorciados (alta de 3,4% em relação ao mesmo período de 2018). O Paraná veio na sequência com 42.153 (+18,5%).

O primeiro grupo da Ademimotors tem até mil participantes e prazo de 80 meses. As parcelas iniciam em R$ 402,50. Além do sorteio, feito via extração da Loteria Federal, o grupo conta com três modalidades de lance: livre, fixo e limitado. O reajuste anual do crédito se baseia no Índice Nacional de Preços ao Consumidor, INPC.
FONTE: Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários