Emissão de documentos digitais cresce mais de 700% em um ano

SERPRO/Divulgação
O número de documentos digitais de trânsito emitidos pelo Governo Federal cresceu 770% em um ano, passando de 620 mil para 5,4 milhões. O primeiro levantamento considerou um período de 14 meses, de outubro de 2017 a dezembro de 2018, quando a obtenção da versão digital da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) exigia o cadastro presencial e custos ao cidadão. O segundo levantamento considera os 14 meses seguintes (janeiro de 2019 a fevereiro de 2010), quando o Governo Federal incluiu o uso da tecnologia de reconhecimento facial.

A agenda da transformação digital de trânsito, prioridade para o Ministério da Infraestrutura (MInfra), foi o tema do último dia de webinar da Digital Week, realizado nesta sexta-feira (17), pela Secretaria-Executiva do MInfra, por meio da Subsecretaria de Gestão Estratégica, Tecnologia e Inovação (SGETI).

“A transformação digital caminha lado a lado com a segurança e o intuito de simplificar a vida do cidadão. Temos diversas opções para agregar na CDT, em torno de nove novos serviços para incorporar. Além disso, na Semana Nacional de Trânsito, vamos prover o Hackatran, evento sobre soluções e desafios tecnológicos voltados para o trânsito”, ressalta o diretor-Geral do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Frederico Carneiro.


Atualmente, já existem aproximadamente 7,2 milhões de CNHs e 4,5 milhões de Certificados de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV) baixados. O Denatran ainda prevê que, até o final de 2022, todos os serviços de trânsito sejam unificados na Carteira Digital de Trânsito (CDT).

De acordo com Denatran, outro sistema criado em parceria com o Serpro, o Sistema de Notificação Eletrônica (SNE), será o primeiro serviço a ser incorporado na CDT, até outubro de 2020.

“O cidadão poderá ter, dentro de um único aplicativo, os benefícios de diversos serviços dentro dele, ou seja, vamos facilitar ainda mais o uso dessa tecnologia”, afirmou Carneiro.

O potencial de usuários que poderá ser atingido, com os novos serviços digitais de trânsito, chega a mais de 45 milhões de CNHS com QR Code e mais de 60 milhões de veículos licenciados. Ou seja, com os novos serviços, que têm previsão para serem implementados até o fim de 2022, a CDT poderá chegar ao seu potencial completo de usuários.

Postar um comentário

0 Comentários