header ads


PRF apreende 5 caminhões por adulteração no sistema de ARLA 32

Agência PRF/Divulgação
Na última terça-feira (26), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 5 veículos, durante fiscalização na BR-174, em Comodoro. Todos os veículos apresentaram irregularidades no sistema que auxilia o controle de emissão de poluentes, conhecido como ARLA 32.

ARLA 32 (Agente Redutor Líquido de Óxido de Nitrogênio Automotivo) é um reagente utilizado juntamente com o Sistema de Redução Catalítica (SRC) para reduzir a emissão de óxido de nitrogênio nos gases de escape de veículos a diesel.

Dentre as irregularidades encontradas pela PRF estavam adulteração da solução de ARLA 32 que pode ser testada com um reagente, o qual indica alteração se ficar na cor vermelha ou roxa e, regular ficando na cor azul.

Outra irregularidade encontrada em um dos veículos abordados, foi a existência de um emulador de ARLA (equipamento utilizado para impedir a perda de potência do veículo e sem utilizar o composto ARLA 32, impedindo que o sistema do veículo aponte falhas no controle de emissão de gases poluentes). O equipamento estava atrás do painel frontal do veículo, dentro da cabine.


Em um terceiro caso, foi verificado que o veículo era abastecido com diesel S500, em desacordo com a norma legal. S500 significa o teor de enxofre emitido pelos escapamentos, no caso do combustível, 500 partes por milhão. Deveria estar abastecido com diesel S10. A utilização de ARLA 32 em veículos pesados, abastecidos com diesel S500 não surte efeito, pois o redutor só é capaz de combater 9,8 partículas de dióxido de enxofre por milhão, sobrando 490,2 partículas que serão liberadas, poluindo o ambiente.

No quarto caso, foram encontradas diversas irregularidades que confirmaram o mau funcionamento do sistema injetor de ARLA 32 e no quinto veículo a bomba de ARLA 32 estava desabilitada, logo o veículo não consumia a solução.

Para todas as ocorrências foram lavrados Termos Circunstanciados e Ocorrências e os veículos ficaram sob a responsabilidade da Prefeitura Municipal de Comodoro.
FONTE: Agência PRF

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Existe um grave erro de informação aqui. O sistema SCR (sistema de redução catalítica) serve para converter os gases de óxidos de nitrogênio em água e gás nitrogênio. O sistema não tem nada a ver com teor de enxofre. Não interfere e nem reduz o teor de enxofre, no diesel ou nos gases da combustão. A ureia serve com um componente na reação química que acontece no catalizador. Quando se utiliza um diesel S500 ao invés de um diesel S10, o teor de enxofre mais alto, entope o catalizador(SCR) mais rápido e corroí o resfriador do sistema EGR (sistema de recirculação de gases de escape). Espero que vocês façam uma errata e informem corretamente os leitores.

    ResponderExcluir

Nunca publique suas informações pessoais, como por exemplo, números de telefone, endereço, currículo etc. Propagandas, desrespeito ou ofensas não serão toleradas nos comentários.