header ads


Circulação de caminhões e ônibus em rodovias pedagiadas recua 20,5% em abril

Impactada diretamente pelos efeitos da pandemia de COVID-19 (Coronavírus), a circulação de veículos pesados nas rodovias privatizadas brasileiras encerrou o mês de abril com uma nova queda significativa.

De acordo com o índice que mede o fluxo pedagiado de veículos nas estradas, construído pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) juntamente com a Tendências Consultoria Integrada, a circulação de caminhões e ônibus recuou 19,1% em abril em relação ao mês anterior, março. Em relação a abril de 2019, foi registrado um crescimento de 20,5%.

Entretanto, no acumulado dos últimos doze meses, a circulação de veículos pesados apresentou um crescimento de 2% segundo o Índice ABCR. Já no acumulado do primeiro quadrimestre deste ano, foi registrado um recuo de 4,2%.

“A queda dos veículos leves (51,5%) foi superior ao dos pesados por questões sanitárias e econômicas, enquanto os pesados mantiveram-se em movimento ao suprirem a cadeia de atividades básicas”, afirma Thiago Xavier, analista da Tendências Consultoria. “Houve sensível redução de movimento nas estradas nas principais métricas de desempenho de curto prazo – com base nas comparações mensais -, comportamento semelhante ao observado em todas os estados analisadas”.

Confira na íntegra os números do Índice ABCR:
Reprodução/Índice ABCR
TEXTO: Lucas Duarte
Caminhões e Carretas 

Postar um comentário

0 Comentários