Scania retomará produção de caminhões na Holanda

Scania/Divulgação
Cerca de um mês após paralisar todas as atividades industriais no velho continente, a Scania se prepara para retomar a produção de caminhões em duas fábricas localizadas na Holanda. A informação é confirmada pela própria marca em um comunicado oficial.

Segundo a divisão holandesa, a partir da próxima segunda feira, 20 de abril, a linha de produção localizada em Zwolle retomará as atividades. Já no dia 28 de abril, está prevista a retomada das atividades da unidade responsável pela pintura de cabines, localizada em Meppel.

De acordo com a Scania, o reinicio das atividades será feito de maneira planejada, estruturada e em fases, tendo como foco principal a criação de um ambiente seguro para funcionários e fornecedores.

"A Scania continuará monitorando e ajustando de perto o desenvolvimento e as atividades no sistema de produção global, quando necessário. Isso também se aplica a quaisquer novas medidas tomadas pelo governo. A segurança pessoal dos funcionários é fundamental. É imperativo que eles possam trabalhar de acordo com as diretrizes nacionais de higiene e distanciamento social. Além disso, os muitos fornecedores da extensa cadeia de suprimentos da Scania serão monitorados de perto.", destaca a marca em comunicado oficial.

Ainda segundo a marca, a retomada da produção na Holanda é o primeiro passo de uma grande operação para a normalização das atividades em toda a Europa. "Iniciar suavemente a produção significa mais um passo na direção certa".


Brasil
No Brasil, o avanço da pandemia de COVID-19 (Coronavírus) e as novas regulamentações estaduais, acarretaram um novo adiamento na retomada da produção em São Bernardo do Campo, São Paulo. Previstas para serem retomadas na última segunda-feira, 13 de abril, as atividades da marca seguirão suspensas até o dia 27 de abril.

“A decisão é baseada na combinação de fatores ligados à economia, ao recém revisado ambiente regulatório do Brasil, com extensão do isolamento em São Paulo, e a retomada da cadeia de suprimentos”, informou a marca em nota.

TEXTO: Lucas Duarte
Caminhões e Carretas

Postar um comentário

0 Comentários