header ads


Tabela de fretes reduz em 23% a oferta de cargas para caminhoneiros autônomos

Vipal
Um levantamento realizado pela plataforma Fretebras, relevou o lado negativo da Política Nacional de Pisos Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas (PNPM-TRC), conhecida popularmente como tabela de fretes. 

Levando em consideração os dados registrados na plataforma entre 2017 e 2019, ou seja, cerca de um ano e meio antes e um ano e meio após o tabelamento de fretes, implantando em maio de 2018, o levantamento confirma uma queda de 23% na oferta de cargas para caminhoneiros autônomos.

Ainda segundo a pesquisa, o número de viagens realizadas pelos profissionais autônomos através da plataforma também diminuiu. Além disso, após a implementação da tabela, a relação entre o número de caminhoneiros registrados na plataforma e as cargas caiu 38%. 

De acordo com o Fretebras a queda na demanda por caminhoneiros autônomos pode ser justificada pelo significativo aumento de custos para as empresas, principalmente devido a determinação do pagamento do "frete retorno". Segundo Bruno Hacad, diretor de operações da plataforma, como consequência, as empresas passaram a optar e a investir em frotas próprias, afim de driblar os novos custos.

LEIA: 2019: Um ano marcado por grandes renovações e ampliações de frotas

TEXTO: Lucas Duarte
Com informações: Estadão
Caminhões e Carretas

Postar um comentário

0 Comentários