PRF e IGP fiscalizam uso de Arla 32 na BR 101

Agência PRF/Divulgação
Policiais rodoviários federais e peritos do Instituto Geral de Perícias de Santa Catarina realizaram nesta sexta-feira (14), em Biguaçu, na BR 101, durante todo o dia, fiscalização de Arla 32 em veículos pesados, movidos a diesel.

Foram fiscalizados 5 veículos de carga, sendo que apenas 2 estavam regulares. Três veículos apresentaram problemas, configurando infração de trânsito e crime ambiental. Os problemas encontrados nos três veículos foram o uso de Arla 32 batizado (adulterado), uso de combustível proibido (uso de diesel S500 no lugar do S10) e sistema SCR inoprante (artifício para reduzir custos operacionais, sendo uma ação altamente poluidora). Os três motoristas foram conduzidos para a Polícia Civil e vão responder por crime ambiental.

A não utilização correta do Arla 32 configura infração de trânsito grave, prevista no art. 230, IX, do CTB, com previsão de retenção do veículo para regularização e multa de R$ 195,23.

Além de infração de trânsito, a não utilização do Arla 32 dentro dos padrões regulamentares configura crime previsto na Lei Ambiental (Lei 9.605/98), tanto na modalidade culposa quanto dolosa (Art. 54 – Causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana, ou que provoquem a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora).


O Arla 32 é um reagente que deve ser usado desde 2012, para diminuir a emissão de NOx, óxido de nitrogênio, gás altamente prejudicial à saúde humana. A injeção do Arla 32 nos gases da descarga do veículo, antes que eles passem pelo catalisador, transforma o NOx em vapor de água e nitrogênio, gases inertes ao meio ambiente.

Infelizmente, por questões financeiras, vários veículos não utilizam o produto, inclusive fraudando o sistema SCR (Selective Catalytic Reduction ou Redução Catalítica Seletiva), instalado nos veículos para a conversão dos óxidos de nitrogêncio (Nox) em água e nitrogênio, sem os óxidos, ou adulterando o produto em si, além de outras táticas para burlar a fiscalização.
PRF/Divulgação
FONTE: Agência PRF

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Não vejo ninguém fazendo fiscalização nas rodovia do Brasil por causa dos buracos, ladrões, que além de nós roubar manter em cárcere privado, nós ameaçar de morte, boa amarrar no mato ou deixar a gente no mato a polícia suspeita da gente e nós trata igual bandidos, mas pra correr atrás de multas eles são bons esse é o Brasil, e quem são os grandes poluidores do meio ambiente não são multados o que da tristeza na gente e isso.

    ResponderExcluir

Nunca publique suas informações pessoais, como por exemplo, números de telefone, endereço, currículo etc. Propagandas, desrespeito ou ofensas não serão toleradas nos comentários.