Exército brasileiro inicia segunda etapa de obras na BR-163/PA

8º BEC/Divulgação
Ao contrário do que se imagina, as obras na BR-163/PA, principal ligação entre as lavouras de Mato Grosso e os portos do Pará, não terminaram com a conclusão da pavimentação e inauguração da rodovia. 

Nesta semana as equipes do Batalhão de Engenharia do Exército Brasileiro iniciaram a segunda etapa de intervenções no trecho entre os municípios de Novo Progresso e Morais de Almeida, ambos no Pará. A informação foi confirmada pelo próprio Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, através das redes sociais.

"Homens do Exército dão continuidade à segunda fase de obras da BR-163, uma das principais vias da produção nacional, no trecho de Novo Progresso até Morais de Almeida, em Itaituba (PA). A segunda fase ocorre poucos dias após a inauguração do trecho entre o PA e o MT.", destacou Bolsonaro.

De acordo com o Presidente, a segunda etapa de obras envolve ações de drenagem, construção de meios-fios, implantação de sinalização horizontal e vertical definitivas e recuperação ambiental ao longo de todo o trecho recém pavimentado.

Ainda segundo Bolsonaro, os serviços estão previstos para serem concluídos em agosto e ainda incluem a colocação de mais duas camadas de asfalto, afim de garantir o máximo de qualidade no trecho.


Inauguração da BR-163/PA
No dia 14 de fevereiro, o governo federal cumpriu com uma de suas principais metas, a conclusão da pavimentação e inauguração da BR-163/PA, a principal rota de escoamento de grãos do norte do país.

"É um momento de alegria depois de 40 anos de sofrimento. Essa obra começou a ser tratada pelo governo ainda na transição em 2018”, comemorou Jair Bolsonaro, durante a cerimônia de inauguração da rodovia.

Em função das características do clima e do solo da região a obra foi considerada um verdadeiro desafio para a engenharia nacional. Ao longo de 2019, técnicos do DNIT e os militares do Exército trabalharam de forma ininterrupta, de domingo a domingo, 24 horas por dia, sob as mais adversas condições climáticas.

A obra de pavimentação da rodovia foi concluída no fim de novembro. Cerca de 500 militares do 8º Batalhão de Engenharia de Construção do Exército participaram do empreendimento. “Foram executadas a terraplanagem, a pavimentação e colocada a primeira camada de asfalto, além de drenagem superficial e profunda”, explicou o Tenente-Coronel Engenheiro do Exército Jorge Luis Cordeiro Ferreira.

LEIA: Governo Bolsonaro inaugura pavimentação da BR-163/PA

Benefícios para agricultores e caminhoneiros
A recente conclusão da pavimentação da BR-163/PA já gera inúmeros benefícios para agricultores e caminhoneiros que utilizam a rodovia diariamente. Os frequentes atoleiros que marcaram a região ao longo dos últimos anos não existem mais, e segundo o Ministério da Infraestrutura, os benefícios econômicos são nítidos.

Destaque para uma redução significativa no custo de viagem, passando de R$ 8,7 mil para R$ 6,7 mil e aumento no faturamento de caminhoneiros, passando de R$ 26 mil para R$ 39 mil por mês, graças a possibilidade de dobrar o número viagens em um único mês. Para os agricultores os benefícios se concentram nos custos com o frete de grãos. Segundo dados do Movimento Pró-Logística, o preço médio do frete caiu de R$ 230 para R$ 170 por tonelada transportada.

LEIA: Pavimentação da BR-163 gera impactos positivos para caminhoneiros e produtores

Privatização da BR-163/PA
Os investimentos na BR-163/PA não terminam com a conclusão da pavimentação. Está previsto para 2020 o início do processo de concessão da rodovia à iniciativa privada, outra promessa feita pelo Ministério da Infraestrutura em 2019.

LEIA: Governo Bolsonaro asfaltará BR-163 até Miritituba e depois concederá rodovia

Confira a publicação oficial de Bolsonaro:
TEXTO: Lucas Duarte
Caminhões e Carretas

Postar um comentário

0 Comentários