Scania vende primeiro caminhão 100% movido a GNV da Fenatran 2019

Scania/Divulgação
Cumprindo com a promessa de iniciar a comercialização de caminhões movidos a combustíveis alternativos a partir da 22ª Fenatran – Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Carga, a Scania realizou nesta semana a comercialização do primeiro caminhão 100% movido a Gás Natural Veicular (GNV) ou biometano.

O primeiro modelo comercializado pela montadora no país, foi adquirido pela RN Logística, de São Paulo, e será usado na rota São Paulo-Rio de Janeiro para o transporte de produtos da francesa L’oreal. O modelo R 410 quando abastecido com GNV poderá garantir reduções de até 15% nas emissões de CO2, quando comparado com a versão diesel, e até 90% se abastecido com biometano.

“Os veículos movidos a combustíveis alternativos, como o gás, desempenharão um papel fundamental na mudança para um sistema de transporte mais sustentável. A Scania lidera esta transformação e está empenhada em apoiar seus clientes com soluções rentáveis que contribuam com a sustentabilidade nos âmbitos econômico, ambiental e social”, diz Roberto Barral, vice-presidente das Operações Comerciais da Scania no Brasil.


“A RN Logística tem um apelo muito forte na questão ambiental. É um caminho sem volta, todos vão precisar migrar para soluções mais sustentávels e, como a Scania, nós apostamos nisso. Temos a estimativa de alcançar cerca de 30% em economia com combustível e ainda contribuir com a redução das emissões de CO2. Nossa parceria com a Scania é recente, mas só vem aumentando e podemos falar em novos negócios nos próximos dias”, diz Rodrigo Navarro, diretor comercial da RN Logística, que tem entre seus clientes, além da L’oreal, Samsung, HP, Nestlé, Starbucks e outros. O caminhão vai continuar exposto na Fenatran, que vai até o dia 18 no São Paulo Expo, em São Paulo.

Os inéditos caminhões Scania movidos a combustíveis alternativos contam com motores de Ciclo Otto (o mesmo conceito dos automóveis), 410 cavalos de potência e tração 6x2, configuração ideal para o transporte rodoviário de cargas de longa distância. Vale lembrar que os motores não são convertidos do diesel para o gás, contam com garantia de fábrica e tecnologia confiável, desempenho consistente e força semelhante ao caminhão a diesel. Além de serem 20% mais silenciosos.
Scania/Divulgação
TEXTO: Lucas Duarte
Caminhões e Carretas

Postar um comentário

0 Comentários