PRF prende quadrilha de roubo de carga

Na terça-feira (20/8), durante patrulhamento, a PRF conseguiu prender parte de uma quadrilha especializada em roubo de carga. Moradores lindeiros, aproveitando-se do acidente ou do veículo estar bloqueado pela rastreadora, sob grave ameaça, roubavam a carga do caminhão e, em seguida, com o apoio de um empresário de Curitiba/PR, revendiam a carga, que era comercializada na capital paranaense a comerciantes que preferem produtos sem nota fiscal, para burlar o fisco e maximizar seu lucro. Quatro pessoas foram detidas e um adolescente e três veículos foram apreendidos pela PRF. Os flagrantes ocorreram em Barra do Turvo/SP e Campina Grande do Sul/PR.

Na manhã dessa segunda-feira (19/8), em Barra do Turvo, uma carreta baú, trafegando em velocidade bem mais alta que a dos demais veículos que estavam próximos, acidentou-se após derrapar em uma curva com pista molhada, pois chovia bastante no momento, imobilizando-se sobre parte da pista, na altura do km 564 da Rodovia Régis Bittencourt. O veículo estava totalmente carregado com fraldas infantis. Antes da chegada da PRF, várias pessoas, moradores locais, ameaçando o motorista, arrombaram o baú e iniciaram a descarga do caminhão, sendo que rapidamente ela era baldeada para algum local próximo, empregando-se automóveis. Com a chegada da PRF ao local, os ladrões fugiram e abandonam um automóvel VW Gol de cor branca e placas de Curitiba/PR, totalmente carregado com 10 fardos de fraldas roubadas. O restante da carga, cerca de 450 fardos, foi subtraído do caminhão antes da chegada da PRF. O automóvel e a carga recuperada foram apreendidos.

Com base nas informações colhidas no local, especialmente em relação à propriedade do automóvel, por volta de 00h30 de quinta-feira (20/8), durante patrulhamento nos Bairros Divisa e Arruda, ambos situados na Divisa entre os estados do PR e SP, PRFs abordaram uma caminhonete Nissan Frontier branca com placas de Curitiba/PR, ora conduzida por um motorista de 30 anos, este acompanhado pelo proprietário do veículo, um empresário de 49 anos. Após tentativa de fuga, foram abordados em uma rua sem saída.


Questionados, disseram que estavam ali passeando. Porém, após inspeção ao veículo, encontraram dezenas de fardos das fraldas roubadas durante o dia no km 564. Depois, acabaram por admitir que estavam no local comprando a carga. Em ronda ao bairro, ainda encontraram um caminhão VW 8.140 baú de cor branca e placa de Curitiba/PR, conduzido por um motorista profissional de 57 anos, acompanhado por um adolescente de 16 anos, ambos de Curitiba. Questionados, disseram que estavam ali, contratados pelo empresário, para retirar uma carga que estava depositada na residência onde estavam parados. Na residência, dentro do Bairro dos Arrudas, município de Campina Grande do Sul, estava uma dona de casa de 26 anos.

Os PRFs avistaram que a casa estava tomada por centenas de fardos de fraldas, todas da mesma marca roubada pela manhã. Questionada, a mulher acabou por admitir que sua casa era usada como depósito de produtos roubados e furtados, tendo em vista associação com moradores locais para prática criminosa. Enquanto eles furtavam ou roubavam a carga, ela ficava responsável pelo seu armazenamento, até ser revendida ao empresário curitibano. O empresário pagaria uma fração do valor do produto, sendo que ela seria revendida em Curitiba a comerciantes locais, que preferem adquirir produtos sem nota fiscal para burlar o fisco, maximizando seus lucros.

Após o registro da prisão em flagrante e da apreensão do adolescente e da carga, o empresário, seu motorista e moradora local foram recolhidos ao sistema carcerário da região metropolitana de Curitiba. O motorista do caminhão responderá criminalmente em liberdade, enquanto que o adolescente foi entregue aos pais. Ao todo foram recuperados outros 443 fardos de fraldas, a totalidade da carga roubada do caminhão acidentado.

Denúncias a respeito de roubo, furto e venda de cargas roubadas podem ser feitas através do telefone de emergência da PRF, o 191. A ligação é gratuita e o denunciante não precisa se identificar.
FONTE: Agência PRF

Postar um comentário

0 Comentários