Número de roubos de carga cai 15% no Brasil

A Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística), divulgou neste mês o balanço nacional de roubos de carga ocorridos em 2018. Destaque para uma queda significativa em relação aos anos anteriores, 2017 e 2016.

De acordo com os números da entidade, ao longo de 2018, foi registrado um total de 22.183 ocorrências de roubos de carga pelo país, queda de 15% (cerca de 3.000 casos a menos) em relação a 2017, quando foram 25.970 casos. O número também é menor se comparado a 2016, quando foram registradas 24.550 ocorrências. 

Segundo a NTC&Logística a queda registrada no último ano pode ser justificada pelo trabalho desenvolvido no Rio de Janeiro, onde o exército por ordem do governo federal interveio com o objetivo de amenizar a situação da segurança interna, e pelo forte investimento das empresas em tecnologias de segurança no estado de São Paulo.

Apesar da queda, na avaliação da entidade os números de 2018 ainda confirmam uma quantidade muito alta de episódios. Somente no ano anterior, o prejuízo causado pelos roubos de carga chegou a R$ 1,47 bilhão. Segundo o Presidente da NTC&Logística, José Hélio Fernandes, “mesmo a pesquisa apontando uma considerável redução se comparado ao ano de 2017, estamos falando de milhares de roubos em todo o Brasil e isso não é aceitável”.

Segundo os números da NTC&Logística, a região seguiu liderando o número de ocorrências com 18.809 casos (84,79%), seguida pelas regiões Nordeste, com 1427 casos (6,43%), Sul, com 1262 casos (5,69%), Centro-Oeste, com 520 (2,34) e por último pela região Norte, com 165 casos (0,75%).


Analisando os estados dentro da região Sudeste, o campeão de incidentes é o Rio de Janeiro, onde os registros chegaram a 41,39%, seguido por São Paulo, 39,39%. Juntamente com Espírito Santo e Minas Gerais, amargam um total de R$ 937,76 milhões de prejuízo. Logo depois aparece a região Nordeste, com R$ 238,96 milhões; Sul, com R$ 152,13 milhões; Centro-oeste, com R$ 108,03 milhões; e Norte, atingindo R$ 36,25 milhões. 

Ainda segundo o levamento feito pela NTC&Logística cargas como cigarros, eletrodomésticos, produtos alimentícios, combustíveis, bebidas, artigos farmacêuticos, produtos químicos, autopeças e têxteis e confecções foram os principais alvos dos criminosos. Por essa razão também, a maior parte dos assaltos, 78%, ocorreu em áreas urbanas, sendo a sua maioria realizada pela manhã. Assim, apenas 22% dos assaltos aconteceram em rodovias, onde as quadrilhas deram preferência ao período noturno.

O presidente NTC&Logística, se mostra otimista, “o que sabemos é que temos que continuar fazendo um trabalho integrado na repressão, cobrando uma legislação mais punitiva, além de atrelar informação e tecnologia buscando todas as frentes para tentar atenuar ao máximo esse delito”. Já o Vice-presidente de segurança da entidade comenta que o trabalho integrado com as polícias, vem trazendo grandes resultados e isso deve continuar para que no próximo ano os estados mais afetados como São Paulo e Rio de Janeiro possam ter uma diminuição considerável”.

Confira na íntegra os números da NTC&Logística: CLIQUE AQUI

TEXTO: Lucas Duarte
Com informações: NTC&Logística

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Roubo de carga diminuiu, mais e o roubo de pneus de caminhão?? caiu tbem ???

    ResponderExcluir

Nunca publique suas informações pessoais, como por exemplo, números de telefone, endereço, currículo etc. Propagandas, desrespeito ou ofensas não serão toleradas nos comentários.