Bolsonaro promete acabar com lombadas eletrônicas nas rodovias de todo o país

Por meio de uma transmissão ao vivo nas redes sociais, nesta quinta-feira, 7 de março, o Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (PSL), prometeu colocar um fim na fiscalização de velocidade feita por meio de lombadas eletrônicas nas rodovias de todo o país. 
Segundo Bolsonaro, atualmente há uma quantidade enorme de lombadas eletrônicas no Brasil, tornando praticamente impossível o cidadão brasileiro viajar sem receber uma multa. Com isso, a finalidade dos dispositivos de fiscalização passou a ser arrecadação ao invés de combater as imprudências e reduzir o número de acidentes. 
Ainda segundo o presidente, 1% do valor arrecadado com a cobrança de pedágio em rodovias privatizadas deve ser aplicado na manutenção da via. Entretanto, este valor vem sendo aplicado em dispositivos de fiscalização, que se demonstraram mais lucrativo que as próprias praças de pedágio. 
Bolsonaro destacou ainda que o fim das lombadas eletrônicas em todo o país já vem sendo discutida junto com o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e que, os contratos de fiscalização não serão renovados após o vencimento. “Não teremos mais nenhuma lombada eletrônica no Brasil, e as lombadas que por ventura existirem, que ainda são muitas, quando forem perdendo a validade, não serão renovadas”, declarou o presidente.
Outras medidas anunciadas
No início de fevereiro, Bolsonaro já havia anunciado cinco importantes medidas que irão alterar e/ou extinguir algumas regras e exigências relacionadas o trânsito brasileiro. São elas, o aumento da validade da CNH para 10 anos, fim da exigência de simuladores de direção nas auto escolas, fim da exigência do adesivo do RNTRC, e revisões no sistema de emplacamentos e nas normas do Contran. 

LEIA: Confira 5 medidas anunciadas pelo Governo Bolsonaro que irão facilitar a vida de motoristas e caminhoneiros

Confira na íntegra a declaração sobre as lombadas eletrônicas:
TEXTO: Lucas Duarte
Caminhões e Carretas 

Postar um comentário

0 Comentários