WABCO explica como funciona o sensor do ABS

A WABCO, fornecedora global líder em sistemas de controle de frenagem e em tecnologias avançadas que melhoram a segurança, a eficiência e a conectividade de veículos comerciais, explica o funcionamento do sensor de velocidade do sistema de freio antitravamento de rodas (Anti-Lock Braking Systems – ABS) e esclarece pontos que geram polêmica em muitas oficinas. Há motorista que acha que o sensor do ABS do ônibus, caminhão ou semirreboque é frágil, mas não é. O sensor resiste ao contato com barro, água ou outras adversidades provenientes da estrada, além de suportar baixas e altas temperaturas (de 40 graus centígrados negativos até 150 positivos). Desenvolvido para enfrentar o trabalho pesado no transporte, o sensor é robusto. O sensor de ABS tem a função de emitir o sinal de velocidade das rodas para a unidade eletrônica do sistema, que processa as informações necessárias para o controle do veículo, controlando a pressão do freio sobre a roda que estiver na iminência de travamento ou escorregamento.
Para saber se o sistema ABS, com seus sensores, está funcionando, basta observar as luzes de controle. Se a luz no painel da cabine ou na carreta permanecer acesa é sinal de que pode haver alguma falha. Neste caso, o sistema ABS precisa ser checado. O mecânico sabe que quando a luz permanece acesa indica que o sistema ABS apresenta alguma anomalia. Para especificar qual componente do sistema está com problema é preciso utilizar equipamentos de diagnóstico para freios ABS WABCO, que reúnem recursos suficientes para fazer avaliações precisas, verificando o tipo da falha ocorrida e indicando os procedimentos necessários para solucionar o problema. Se for detectada falha no sensor é necessário substituí-lo.
Na hora da troca, a dúvida mais comum do profissional é sobre a distância do sensor em relação à roda dentada. “No processo de montagem, o sensor deve ser ajustado de maneira a tocar a roda dentada. Assim, quando do início do movimento da roda, o sensor se ajustará automaticamente. A máxima distância que o sensor poderá ficar afastado da roda dentada é de apenas um milímetro”, explica Osmar Lopes, coordenador de assistência técnica e treinamento da WABCO e responsável pela WABCO Academy América do Sul. “Se superar a distância indicada, ocorrerá uma ineficiência na leitura da velocidade da roda. Neste caso, o sistema ABS, por meio da lâmpada de advertência, indicará que algo está errado”, diz Lopes. A recomendação é de que, quando ocorrerem falhas no sistema ABS, uma oficina da rede WABCO Service Partner seja procurada para a correção do problema. O sensor deve ser substituído tão logo o defeito seja detectado. Por meio de um teste específico, equipamentos da WABCO indicam se a distância do sensor em relação à roda dentada está correta.
No processo de reparação, é sempre recomendado substituir a bucha e fazer corretamente a lubrificação do componente, assegurando o correto funcionamento do sensor. A WABCO disponibiliza para o mercado de reposição sensores, em cartelas contendo bucha e graxa.
No Brasil, a WABCO Academy, centro de excelência em treinamento técnico, programa uma série de cursos sobre funcionamento, diagnóstico e manutenção de sistemas de freio, de controles eletrônicos de freio e de transmissão, produzidos pela WABCO para veículos comerciais. São cursos estruturados para aprofundar a abordagem de produtos e melhor atender a necessidades de profissionais de acordo com o grau de conhecimento. Os treinamentos estão disponíveis para fabricantes de veículos, frotistas, concessionários, oficinas especializadas e para Service Partner, rede de postos de serviços credenciados pela WABCO. Para mais informações, telefone para 19 2117 5800 ou envie e-mail para academy.brasil@wabco-auto.com e acompanhe o Facebook WABCO Brasil (https://pt-br.facebook.com/wabcobrasiloficial).
As soluções da WABCO estão presentes mundialmente em caminhões, ônibus e semirreboques, inclusive para veículos especiais como rodotrens, bitrens e demais configurações brasileiras. O portfólio da WABCO conta com produtos imprescindíveis para segurança veicular, para conforto e eficácia do motorista e para a eficiência no transporte de passageiro ou carga.
FONTE: Divulgação 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário