Nova geração Scania encarou condições extremas de operação durante fase de testes

Para atender as diferentes demandas do transporte rodoviário de cargas, a nova geração de caminhões Scania percorreu milhares de quilômetros de testes em diferentes aplicações do país, em especial no agronegócio, através de uma parceria com o Grupo Botuverá.
Ao longo de dois anos, um modelo R 500 batizado de Isabela, encarou as estradas enlameadas e esburacadas do estado do Mato Grosso e Pará em operações de transporte de grãos e insumos usados diariamente no agronegócio. “As consequências da operação de caminhões nessas condições difíceis são o desgaste precoce do caminhão como um todo, exigindo manutenção rigorosa e regular”, diz o Gerente Comercial e de Logística da Botuverá, Adriano Bissoni.
Os testes de campo também fornecem à Botuverá uma visão única sobre a adequação da nova linha de produtos da Scania. “Ao participar nos testes de veículos da Scania, conhecemos um novo produto e sugerimos melhorias. Fortalece os laços mútuos e quanto mais atenção dermos aos testes, mais contribuiremos para a Scania e melhor será o produto que poderemos comprar no futuro ”, diz Bissoni.
Com mais de dez anos de experiência ao volante, o piloto Fernando Bachi foi encarregado de realizar testes de campo com a Isabela. Ele, como qualquer outra pessoa, gosta de dirigir em estradas pavimentadas, mas trabalhar em Mato Grasso significa passar muitas horas agitadas manobrando delicadamente ao longo de trechos de terra. “Essas estradas sujas e lamacentas são sempre muito difíceis por causa do clima. Você apenas tem que gostar de dirigir nessas condições e até achar divertido. ”
Em três meses de estrada, o motorista criou um vínculo com o modelo. “Esse caminhão é como minha segunda casa e eu cuido de Isabella como se ela fosse minha. Toda vez que eu descarrego, eu limpo. E você só pode entrar no táxi usando meias, sapatos ficam do lado de fora, completou“Deixar Isabella e voltar para o caminhão velho seria uma grande perda; como um divórcio ”, relevou o motorista. 
Atualmente o Grupo Botuverá renova a frota de caminhões a cada seis anos. Neste ano, a empresa adquiriu 20 novos caminhões Scania. “Confiamos na marca já que os caminhões são operacionalmente muito econômicos”. 
TEXTO: Lucas Duarte
Com informações: Scania
Caminhões e Carretas 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário