Nova greve de caminhoneiros: O que é verdade? O que é mentira? E o que não é bem assim?

Os primeiros dias do mês de setembro tem sido marcados pela grande eminência de uma nova paralisação nacional de caminhoneiros, provocada principalmente pelo recente e expressivo aumento no preço do óleo diesel, anunciado pela Petrobras logo após a ANP estabelecer novos valores de referência para o combustível e pela ausência de fiscalização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) no que diz respeito ao cumprimento do tabelamento do frete, determinado pela Lei 13.703/2018. 
Diante deste cenário de incertezas milhares de informações começaram a circular em aplicativos de troca de mensagens, redes sociais e até em grandes veículos de comunicação. Mas afinal, o que realmente é verdade, mentira ou não é bem assim?

O que é verdade?
Insatisfação de caminhoneiros: É VERDADE! É fato que os caminhoneiros seguem insatisfeitos desde a última paralisação da categoria em maio. Apesar das promessas do governo federal se tornarem lei (isenção de pedágio para eixo erguido, 30% do fretes da Conab destinados a caminhoneiros autônomos, desconto no valor do diesel e tabelamento do frete), parte delas não está sendo cumprida. 
Destaque para o tabelamento do frete, que mesmo sendo determinado pela Lei 13.703/2018, não está sendo cumprido milhares de empresas e embarcadores. A situação é agravada pela ausência de fiscalização por parte da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). 
O desconto no valor do diesel prometido pelo governo federal também não vinha sendo cumprindo na íntegra em diversos estados brasileiros. E para agravar ainda mais a situação, a Petrobras anunciou um reajuste de 13% no valor do combustível, cerca de R$ 0,26 centavos por litro de diesel comercializado nas refinarias de todo o país.

Tanqueiros de MG declaram estado de greve: É VERDADE! Sindicato dos Transportadores de Combustível e Derivados do Petróleo de Minas Gerais (Sindtanque-MG), enviou um comunicado as distribuidoras, incluindo a Petrobras, alertando sobre a possível paralisação e dando um prazo de 24h para que as mesmas se posicionem de forma oficial, dizendo que não vão repassar o aumento do diesel. 

LEIA: Tanqueiros de Minas Gerais declaram novo estado de greve 

O que não é bem assim?
Paralisação de caminhoneiros a partir do dia 3 de setembro: NÃO É BEM ASSIM! A possibilidade de uma nova paralisação nacional de caminhoneiros existe sim, mas não da forma como vem sendo divulgada nas redes sociais e aplicativos de troca de mensagens. 
Entidades da categoria que estiveram a frente da última paralisação nacional no mês de maio disseram que desconhecem uma nova mobilização. "Pelo que a gente vem monitorando com representantes dos estados isso não passa de fake news. Não tem a mesma mobilização que teve teve a outra. A categoria está insatisfeita por causa do aumento do diesel, mas pelo que estamos observando não tem chance nenhuma de outra paralisação”, informou uma representante da Abcam ao Hoje em Dia. 
O presidente da ANTB, entidade que representa os caminhoneiros autônomos, José Roberto, disse que não há nada previsto para este domingo (2) ou para a próxima semana. "Estamos nos unindo para que possamos fazer uma paralisação uma semana antes das eleições", disse. 
Em vídeo divulgado nas redes sociais, Wallace Landim, conhecido como "Chorão" e um dos líderes dos caminhoneiros na última paralisação, destacou que não está na hora de uma nova paralisação, mas sim de cobrar uma fiscalização rigorosa por parte da ANTT em relação ao tabelamento do frete. 
Paralisação de caminhoneiros após o feriado de 7 de setembro: NÃO É BEM ASSIM! Apesar de inúmeros veículos de comunicação divulgarem a convocação para uma paralisação de caminhoneiros por tempo indeterminado após o feriado de 7 de setembro, a informação merece bastante atenção e cuidado em relação a alguns pontos, como por exemplo: 
- A possível mobilização é organizada pela UDC - Brasil (União dos Caminhoneiros do Brasil), uma possível entidade que até então nunca tinha ouvido falar entre os membros da categoria. 
- Possível entidade não possui endereço físico ou registro de website ou páginas oficiais em redes sociais. A ausência destes fatores levanta algumas dúvidas sobre para veracidade do comunicado divulgado nas redes sociais e quanto aos reais intensões ou interesses dos envolvidos na convocação da paralisação. 
- O comunicado divulgado nas redes sociais não traz a assinatura de nenhum representante oficial da entidade, ou seja, deixa dúvidas com relação a liderança da entidade. 
Após a grande repercussão da convocação feita pela até então desconhecida UDC, as entidades que estiveram a frente da última paralisação, voltaram a reafirmar que não há nenhuma mobilização oficial sendo organizada. De acordo com estas entidades, após o feriado de 7 de setembro, está prevista apenas uma manifestação em frente ao prédio da ANTT em Brasília, marcada para o dia 12 de setembro e com o objetivo de cobrar a implantação de uma fiscalização rigorosa em relação ao tabelamento do frete. 

O que é mentira? 
Áudios e textos em aplicativos de troca de mensagens: É MENTIRA! Em tempos de frequentes "Fake News", áudios e textos divulgados em aplicativos de troca de mensagens se tornaram uma importante forma de alarmar a população, levantando inúmeras dúvidas, discussões e em casos extremos algumas atitudes desesperadas. 
Logo após a Petrobras anunciar um aumento expressivo no preço do óleo diesel, milhares de mensagens de áudio começaram a circular. Pessoas não identificadas se apresentam como caminhoneiros e utilizam expressões tendenciosas e alarmantes, como por exemplo: "Não vai passar ninguém, carro, moto, ônibus etc", "abasteçam seus veículos", "estoquem alimentos".   
Em entrevista ao portal Hoje em Dia, o Chefe da Sala de Imprensa da PM, major Flávio Santiago afirmou que as mensagens não passam de especulação propagada no WhatsApp. "Hoje, circula-se muito esses áudios, não é a primeira vez desde que ocorreu a greve. A polícia acompanha tudo, mas a potencialidade das mensagens a gente acompanha no decorrer dos acontecimentos. E não há nenhum acontecimento em andamento por enquanto", garante.

Postos de combustíveis confirmam paralisação: É MENTIRA! Logo após a Petrobras anunciar um aumento no preço do óleo diesel, alguns postos de combustíveis de diferentes cidades e regiões brasileiras passaram a divulgar  nas redes socais comunicados alertando a população para uma nova greve de caminhoneiros. 
Além do alerta, estes mesmos postos recomendavam aos seus clientes que abastecessem seus veículos o mais rápido possível, afim de evitar transtornos como no último mês de maio. Entretanto, não há nenhuma confirmação de fato de que haverá uma nova paralisação nacional de caminhoneiros. Com isso as publicações feitas e divulgadas por estes mesmos postos, podem ser interpretadas como uma tentativa de aumentar as vendas em um curto período de tempo e ainda justificar um possível aumento no preço do combustível, devido a alta demanda em um curto espaço de tempo. 

TEXTO: Lucas Duarte
Blog Caminhões e Carretas 

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário