Entidade pede apoio do Governo Federal e alerta para greve de caminhoneiros

A Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos protocolou na última quarta-feira (16) um ofício dirigido ao Presidente da República, Michel Temer e aos ministros da Casa Civil, Secretaria de Governo da Presidência, Secretaria-Geral da Presidência, Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Ministério da Justiça e Ministério do Trabalho.
O documento tem como principal objetivo alertar o Governo Federal sobre as crescentes e recorrentes dificuldades enfrentadas pelo setor de transportes, especialmente pelo caminhoneiros autônomos. Dentre estas dificuldades destaca-se as frequentes e consecutivas altas nos preços dos combustíveis. 
No ofício, a entidade ainda chama a atenção do Governo Federal para o descontentamento geral de toda a categoria de transportes que poderá desencadear manifestações em todo país, assim como aconteceram em 2015. 
Diante do cenário instável vivenciado pelo transporte rodoviário de cargas nos últimos meses, especialmente nas últimas semanas frente as alterações nos preços dos combustíveis, a CNTA solicitou uma audiência em caráter de urgência com o Governo Federal, afim de encontrarem soluções emergências e definitivas para o setor, com o objetivo de evitar novas paralisações em âmbito nacional, como por exemplo, a já marcada para a próxima segunda-feira 21.

LEIA: Entidade confirma paralisação de caminhoneiros na Dutra na próxima segunda-feira 

O ofício protocolado pela CNTA destaca ainda duas das principais reivindicações de toda a categoria de transportes, são elas: O congelamento do preço do óleo diesel e a suspensão da cobrança do eixo suspenso, determinada pelo Decreto Federal nº 8.433/15, mas descumprido em diversos estados brasileiros. Segundo a entidade as reivindicações foram coletadas junto às suas federações e seus mais de 120 sindicatos e pontos de atendimento em todo o país. 
Até o momento o Governo Federal não se pronunciou sobre o ofício e nem sobre a possibilidade de novas paralisações do transporte rodoviário de cargas a partir da próxima segunda-feira (21). 

Confira na íntegra o ofício da CNTA: CLIQUE AQUI

Outros ofícios e alertas ao Governo Federal

Na última segunda-feira (14), a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) já havia protocolado um  ofício na Presidência da República e na Casa Civil para cobrar medidas efetivas do Governo Federal diante dos problemas enfrentados pelo transporte rodoviário de cargas no Brasil, especialmente as frequentes altas nos preços dos combustíveis. 
De acordo com o Presidente da Abcam, José da Fonseca Lopes, o prazo para o governo responder a esta segunda solicitação será encerrado no próximo domingo (20). Caso não haja nenhum retorno, uma paralisação nacional começará a ser organizada e será colocada em prática nos próximos dias. 

LEIA: Aviso de greve: Caminhoneiros dão ultimato por redução do preço do diesel

TEXTO: Lucas Duarte
Blog Caminhões e Carretas 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

3 comentários:

  1. No que protesto feio aumento do frete vai subir todas as mercadorias vai aumentar mais ainda os preços
    Deveria pedir pra baixar o combustível, abaixar os IMPOSTOS, colocar segurança nas estradas e acabar com policiais pedidor de dinheiro e melhora os preços do frete

    ResponderExcluir
  2. E so ninguém DECLARA nada de IMPOSTO deixa ir a 0 ou tudo ou nada pra eles também

    ResponderExcluir
  3. Mas não era só tirar a Dilma?

    ResponderExcluir