Ex-motorista da Rodojunior tenta reverter justa causa por quebrada de asa; mas é condenado pela justiça

Em novembro de 2017, a "quebrada de asa", manobra que consiste no deslocamento do caminhão ou carreta de um lado para o outro na pista, voltou a ser discutida nas redes sociais após a divulgação de um vídeo em que um colaborador da Rodojunior Logística e Transporte LTDA foi flagrado executando a manobra em um trecho da BR-050 em Minas Gerais. 
No vídeo nota-se a presença de jovens incentivando a manobra e também as rodas de uma das carretas saindo do chão. Por se tratar de imagens impressionantes, rapidamente o vídeo viralizou nas redes sociais e aplicativos de troca de mensagens, chegando até à empresa. 
Diante das imagens recebidas, a Rodojunior optou pelo desligamento do colaborador através de justa causa e se pronunciou em uma conversa com o Blog Caminhões e Carretas, repudiando a manobra e destacando que a atitude do motorista não condiz com os princípios e valores da empresa. 

LEIA: Rodojunior se pronuncia sobre quebrada de asa de motorista 

Insatisfeito com a decisão da transportadora, o ex-motorista optou por ingressar com uma ação judicial no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 18ª Região - 4ª Vara da Região de Rio Verde na tentativa de reverter a demissão por justa causa. 
Na ação, o ex-motorista declarou que a manobra não consistia em "quebrada de asa" e que o flagrante se tratava de um fato isolado, com isso considerava que a demissão por justa causa seria uma medida disciplinar desproporcional e arbitrária.
Passados cerca de quatro meses, a 4ª Vara da Região de Rio Verde julgou a ação trabalhista e publicou a sentença na última terça-feira (12). No documento a Justiça do Trabalho de Rio Verde (GO) considerou a ação reclamatória do ex-motorista como improcedente, reconheceu a legitimidade da demissão por justa causa diante das provas apresentadas e consequentemente isentou a Rodojunior do pagamento das verbas rescisórias. 
A decisão que cabe recurso, determinou ainda que o ex-motorista arque com os honorários e custos processuais gerados pela ação no valor de 5% da causa.

Confira na íntegra a publicação do advogado que confirma a sentença: CLIQUE AQUI 

TEXTO: Lucas Duarte
Blog Caminhões e Carretas   

Postar um comentário

10 Comentários

  1. Parabéns a justiça .... Um tipo deste nan sabe o valor de uma vida e.muito menos o valor da manutenção de um caminhão ... Poderia curtir 30 dias guardado pra colocar a ideia no lugar ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns tem que ser assim mesmo deviso Tomar a carteira dele pra nunca mais direjir. Esse o responsável pondo em risco a vida de outras pessoas sou caminhoneiro e quando vejo isso eu denuncio

      Excluir
  2. Não tenho dó não,pensasse antes de fazer cagada e que essa atitude judicial sirva de exemplo aos demais cabeças gordas exibidos no trecho.

    ResponderExcluir
  3. Enfim está comeccomea mudar as coisas, amém senhor, que se acabe a inversao de valores, ja pensou se um maldito desse tomba essa carreta num ponto de ônibus.......

    ResponderExcluir
  4. Graças a Deus vai mudar sou camioneiro mas isto é uma vergonha adulterar carretas e caminhões levantando a traseira coisa mais ridícula,mas a culpa ainda ta na nossas autoridades que tem a lei e ainda permiti rodarem assim ,aprende o caminhão e aplica uma multa pesada pra ver se eles não muda da dó ver moleques se acabando na droga e matando pessoas inocentes e acabando com a classe do motorista que trabalha honestamente,tomara que o novo presidente enxergue isto

    ResponderExcluir
  5. Está correta a atitude da empresa. O irresponsável queria levar vantagem e se ferrou

    ResponderExcluir
  6. Quer fazer, compre uma carreta e assuma os riscos de acabar com um veículo, ou ainda com vidas que vem em sentido contrário. É caso de prisão...

    ResponderExcluir
  7. Deveria ter proibido esse cara de dirigir caminhão, caçando a cnh.

    ResponderExcluir
  8. Muito justo a demissão esse motorista deveria perder a carteira profissional

    ResponderExcluir
  9. Bem feito. Que sirva de exemplo para os vacilões que insistem em fazer merda nas estradas.

    ResponderExcluir

Nunca publique suas informações pessoais, como por exemplo, números de telefone, endereço, currículo etc. Propagandas, desrespeito ou ofensas não serão toleradas nos comentários.