Contran autoriza a circulação de combinações de veículos com 91 toneladas de PBTC

O Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) publicou no Diário Oficial da União (DOU) dessa quinta-feira (15) a Resolução nº 640/2016, que altera a Resolução 211/2006, autorizando a circulação e concessão de Autorização Especial de Trânsito (AET) para combinações de veículos de cargas (CVC) com até 91 toneladas de Peso Bruto Total Combinado (PBTC).
Com a publicação, o item "a" do inciso I artigo 2º da Resolução CONTRAN nº 211, de 13 de novembro de 2006, passa a vigorar com a seguinte redação: "a) Peso Bruto Total Combinado (PBTC) igual ou inferior a 91 toneladas,".
O Artigo 3º da Resolução nº 640 determina ainda que o CONTRAN regulamentará os procedimentos administrativos, especificação técnica das Combinações de Veículo de Carga (CVC), os itens e os ensaios de segurança da CVC, para a obtenção de AET e circulação dessa nova configuração. Ou seja, até o momento não foram definidos o comprimento máximo e o nº de eixos que a nova Combinação de Veículo de Carga terá. Com base em estudos apresentados anteriormente acredita-se que essa mudança na lei pode dar origem a rodotrens com até 11 eixos e comprimento variando de 30 a 38 metros. 
Em conversa com o Blog Caminhões e Carretas, o Engenheiro Rubem Penteado Melo, disse que necessário aguardar mais detalhes e instruções técnicas para a obtenção e circulação desses novos conjuntos, mas acredita que a configuração mais provável seja conforme a figura abaixo: 
Imagem: Eng. Rubem Penteado de Melo - Não reproduza sem autorização
Também procurada pelo Blog Caminhões e Carretas, a Guerra Implementos Rodoviários, optou por não se posicionar a favor ou contra a nova Resolução. Segundo o Gerente de Engenharia da empresa, Joel Boaretto, antes de um posicionamento é necessário entender como, quando e porque tal medida foi aprovada, afim de compreender todos os detalhes e exigências que levaram a aprovação dessa nova combinação de veículo pelos comitês técnicos. Ao final da conversa Boaretto ressaltou a importância de uma boa relação entre as fabricantes de implementos e a infraestrutura disponível no país, que hoje é de apenas 12% de rodovias asfaltadas.
A Resolução nº 640 entra em vigor em 15 de março de 2017, 90 dias após a sua publicação.

Confira na Íntegra a Resolução nº 640: CLIQUE AQUI

TEXTO: Lucas Duarte
Blog Caminhões e Carretas 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

9 comentários:

  1. Sim claro.. mais peso mesmo nas péssimas estradas Brasileiras... São ótimas mesmo, nível America do Norte ou Europeu... Pra que investir em rodovias...

    PATÉTICOS DE MAIS.!

    ResponderExcluir
  2. Isso é pra fuder mais ainda com as estradas que já são umas bosta e ainda mais com a vida dos carreteiro

    ResponderExcluir
  3. Não vai estragar as rodovias porque ainda vai ter o mesmo peso por eixo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu amigo, você pensou no que escreveu ?

      Excluir
  4. E provavelmente o limite máximo de comprimento vai continuar o mesmo (30 metros). 38 metros é MUITO longo para 2 carretas apenas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como os semirreboques de três eixos com dolly de dois eixos duplos ou cavalo com dois eixos traseiros duplos seguem uma medida compatível com composições LS, é provável que não mude o comprimento num rodotrem.

      Todavia, a legislação determina o limite de capacidade devendo havendo estudos sobre configurações possíveis, tamanho máximo, e há de se observar a questão das obras de artes (pontes e viadutos). Determinaram de uns anos para cá CVCs acima de 57t até 74t comprimento entre 25m e 30m para não afetar as obras de arte. Circulam ainda alguns com até 74t com menos de 20m, configuração antiga, surgindo a proibição novas liberações para capacidade x comprimento.

      A matéria sugere o formato da composição, rodotrem, mas como é até 91t, exceto se a legislação determinar o formato da composições, outras e cujo comprimento pode ser tornar maior, estariam dentro o limite de carga, e de certa forma, para obras de arte, seria bom, mas demais veículos em rodovias, nem tanto.

      Vou dar um pequeno exemplo: há tri-train de nove eixos e 30m para até 74t. Um quad-train de onze eixos também levaria 91t. Porém teria comprimento acima dos 30m.

      Seria possível um tritrem onde dois semirreboques teriam três eixos e o terceiro, dois eixos. A depender, o comprimento poderia como em outros tritrens, se manter nos 30m de comprimento, ou passar um pouco, tipo tipo limite máximo 34m.

      Excluir
  5. Mais eixo... Mais imposto... Mais pedágios. Que já é muito barato.... Meus parabéns as pessoas que aprovaram... E que andam de avião,e não de caminhão!

    ResponderExcluir
  6. Acredito que do jeito que esta tao baixo o preço dos fretes essa medida podera favorecer um pouco mais o lucro de quem puxar esse tipo de seguimento.

    ResponderExcluir
  7. Isso ai é so pra fude com os fretes que ja tem tem mais ,ai vai aumentando o tamanho do caminhao pra compensa uma coisa que nao temos.

    ResponderExcluir