Facchini

Randon New R

Quatro ações que garantem a segurança no transporte da safra de soja 2023/2024

Rodotrens graneleiros percorrendo a BR-163/PA
Marco Santos/Agência Pará

Buonny, empresa de tecnologia para gestão de riscos logísticos, destaca pontos que ajudam transportadoras e produtores rurais

Google News
Conforme o 2º Levantamento da Safra de Grãos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a soja deverá atingir uma produção estimada em 162,4 milhões de toneladas na safra 2023/2024, com um crescimento de 2,8% na área a ser semeada, o que ainda consolida o Brasil como o maior produtor mundial da oleaginosa.

Diante desse cenário, um dos desafios do setor é garantir a integridade da carga, evitar roubos e assegurar que os grãos cheguem ao seu destino em perfeitas condições. Assim, a Buonny, empresa de tecnologia que oferece soluções para o gerenciamento de risco, prevenção de acidentes e gestão logística, separou quatro ações que garantem a segurança no transporte de safra de soja. Confira abaixo:


1. Rastreamento da carga
Permite mais segurança para a operação e tranquilidade ao produtor, que pode acompanhar o que está acontecendo durante o trajeto e onde está a carga. Já para a transportadora, é possível receber dados importantes para analisar o desempenho da operação. “O uso de tecnologias de rastreamento para monitorar a localização da carga de safra de soja em tempo real permite identificar possíveis desvios de rota ou paradas não autorizadas. Além disso, também auxilia na recuperação de carga caso seja vítima de roubo”, destaca Eliel Fernandes, CEO e um dos fundadores da Buonny.

2. Acompanhamento de motoristas e monitoramento em tempo real
Para aumentar a segurança no transporte da safra de soja, o acompanhamento e o monitoramento de motoristas em tempo real é essencial. Com a tecnologia Monitor Driver Video Recorder (MDVR) e o sensor de fadiga é possível verificar se o motorista está trabalhando em segurança e conforme as diretrizes da transportadora. “Além disso, sistemas de monitoramento como câmeras de vigilância facilitam na hora de acompanhar o transporte da carga e na identificação de qualquer atividade suspeita ou comportamento inadequado”, explica o executivo.


3. Motoristas especializados
Contratar motoristas experientes e especializados no transporte de cargas agrícolas, especialmente no caso da soja a granel, que tenham conhecimentos específicos sobre manuseio, aumenta a segurança da carga. “O cadastro e consulta de motoristas é uma das ferramentas mais estratégicas do plano de gerenciamento de risco e auxilia na segurança do motorista, redução de prejuízos e prevenção de ocorrência de acidentes. A verificação do perfil de é feita a partir de uma análise sensível de informações de fontes públicas que segue as diretrizes da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) e a Lei do Caminhoneiro, que regula e protege os motoristas. Nosso papel é utilizar a tecnologia e a análise de dados para orientar os transportadores sobre perfis divergentes para atuação”, esclarece o CEO da Buonny. 

4. Planejamento de rotas e paradas em locais seguros
A segurança adequada da carga e do motorista também tem como base um bom plano de transporte que leve em consideração rotas seguras e evita áreas de alto risco. É importante considerar informações atualizadas sobre segurança nas estradas e comunicar essas diretrizes aos motoristas. “Oriente os motoristas a fazerem paradas em postos de gasolina, áreas de descanso ou locais designados e seguros ao longo da rota. É preciso evitar paradas em locais remotos ou desconhecidos”, finaliza Fernandes.


FONTE: Divulgação

NOTÍCIA ANTERIOR PRÓXIMA NOTÍCIA