Facchini

Randon New R

Caminhão não é o vilão, caminhão é a solução

Mercedes-Benz Atron 6x2/4 com carreta basculante sujo de minério circulando pela BR-040
Lucas Duarte/Portal Caminhões e Carretas

Entidade do transporte se pronunciou diante das tentativas de colocar o transporte rodoviário de cargas como único culpado e responsável pelos acidentes e falta de infraestrutura nas rodovias

Google News
Diante das inúmeras e sucessivas tentativas de criminalizar e até responsabilizar o transporte rodoviário de cargas pelos acidentes e pelas péssimas condições das estradas, especialmente em trechos que há total negligência do poder público e até mesmo de empresas privadas, leia-se concessionárias que administram rodovias, o Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas e Logística de Minas Gerais (SETCEMG) saiu em defesa dos transportadores.


Em nota oficial divulgada nas últimas semanas, a entidade ressaltou a importante do transporte rodoviário de cargas para a economia brasileira e para a população como um todo. "O transporte rodoviário de cargas (TRC) é o maior e o mais importante modal no escoamento das produções, responsável direto pela ampliação territorial da produção, além de ser o primeiro e o mais rápido a chegar onde existe consumo e as necessidades de sobrevivência e desenvolvimento. Um setor essencial para a economia e para o bem-estar da sociedade. Transporta combustíveis, alimentos, remédios, oxigênio, mas também sonhos e vida. O TRC gera milhares de empregos diretos e tantos outros negócios ao seu redor e contribui, ainda, com o bem-estar da sociedade pagando muitos impostos" destacou o SETCEMG.

No pronunciamento, a entidade também ressaltou a constante busca e investimento em segurança por parte dos transportadores. "Os transportadores, em sua maioria, têm seus motoristas selecionados, capacitados e monitorados; possuem frota nova e moderna, com manutenção regular junto ao fabricante, e SEMPRE colocam a segurança em primeiro lugar. Não provocamos e não queremos acidentes", afirmou a entidade.


O SETGEMG também comentou sobre as tentativas de proibir a circulação de caminhões de minério pela BR-040 no trecho entre Belo Horizonte (MG) e Congonhas (MG). "Querer proibir trânsito de caminhões, por qual motivo? A economia do estado e do país depende da livre movimentação de mercadorias e Minas Gerais, em especial, tem no minério de ferro e nos produtos siderúrgicos, por exemplo, segmentos de vital importância para sua economia, gerando empregos, riquezas e impostos", disse. 

"Somos um estado de montanhas, temos a maior malha rodoviária, a segunda maior frota do país e somos o estado que há anos não investe na qualidade e modernização de suas estradas, mas o culpado é o caminhão? São os transportadores? Nem obras emergenciais, pontes estreitas e a recuperação dos danos causados pelas chuvas de 2021 foram resolvidos. É mais fácil culpar o tráfego de caminhões pelas péssimas condições das estradas!", completou.


Durante o pronunciamento, a entidade também cobrou a constante falta de investimentos em infraestrutura e ressaltou a importância de Minas Gerais no contexto da malha rodoviária nacional. "Há quantos anos não vemos uma obra estruturante, com foco nas melhorias de nossa infraestrutura viária? Hoje, utilizamos mais de 50% do número necessário de caminhões somente para suprir as perdas com a produtividade, congestionamentos e limitações de tráfego. Quantos automóveis e caminhões novos entraram em operação nestes últimos 10 anos? Mas as estradas continuam com os mesmos problemas que são os mesmos há décadas, nada foi feito, e será que a solução é deixar de produzir e transportar? Para onde irá nossa economia?"

"Minas Gerais é o entroncamento do Brasil, várias rodovias cruzam nosso estado, somos passagem na movimentação do Sul e Sudeste em direção ao Norte e Nordeste, e do Oeste para Leste, transportando minerais e produtos agrícolas para exportação e para o consumo", destacou. 

O SETCEMG encerra a nota trazendo duas importantes frases: "Precisamos produzir, gerar riquezas, precisamos transportar, pois, sem caminhão o Brasil para" e "Caminhão não é o vilão, caminhão é a solução".

Confira na íntegra a nota do SETCEMG: CLIQUE AQUI



NOTÍCIA ANTERIOR PRÓXIMA NOTÍCIA