Publicidade


Publicidade

Facchini

Volvo começa a utilizar novo diesel da Petrobras nos abastecimentos de fábrica

Volvo/Divulgação

Novo diesel renovável R5 poderá reduzir em 400 toneladas as emissões anuais de CO2 da fábrica de Curitiba (PR); combustível está sendo produzido na refinaria de Araucária (PR)

Google News
Em total sintonia com as ambiciosas metas de redução global das emissões de poluentes, a Volvo se tornou neste mês, a primeira montadora do Brasil a utilizar o novo diesel renovável R5 da Petrobras em todas as atividades que demandam combustível dentro do complexo industrial de Curitiba (PR).


Este é mais um passo em nosso compromisso com a transição energética para a descarbonização nos transportes”, declara Alan Holzmann, diretor de estratégia de produto caminhões da Volvo. Segundo a marca, todo o consumo da fábrica de Curitiba passa a ser com este novo combustível, desde o primeiro abastecimento do tanque dos veículos que saem da linha de produção, passando por todo o trabalho nas pistas de testes, até outras tarefas e avaliações feitas em laboratório.

Produzido pela Petrobras, na refinaria de Araucária (PR), e distribuído pela Ipiranga, o combustível é resultado do coprocessamento de diesel mineral com óleo vegetal, que pode variar de 5% (R5) até 10% (R10).

Em 2022, a Volvo utilizou aproximadamente três milhões de litros de diesel em suas operações internas. Cálculos mostram que a adoção do R5 dentro da planta trará uma significativa redução nas emissões industriais. A previsão é de que o novo combustível proporcione uma redução de 400 toneladas nas emissões anuais de CO2 da planta industrial. “A cada 10m3 de diesel R5 consumidos há redução de uma tonelada de gases que provocam o efeito estufa”, destaca Guilherme Malucelli, diretor de projetos e inovação industrial da Volvo. 


O novo combustível se posiciona ainda uma alternativa sustentável no ciclo diesel. “Estamos atendendo às demandas dos clientes e da sociedade por produtos de menor impacto ambiental. O coprocessamento de diesel mineral com matéria-prima de origem renovável tem se mostrado um caminho viável, que irá contribuir para um mercado ambientalmente mais sustentável e para a transição energética”, afirma o diretor de Logística, Comercialização e Mercados da Petrobras, Claudio Schlosser.

Uma grande vantagem é que o novo combustível pode ser misturado ao diesel convencional em diferentes proporções sem a necessidade de adaptações nos motores. Também não é necessário alterar nada na cadeia logística de distribuição ou nos processos de armazenamento”, assegura Holzmann. “O diesel renovável R5 é uma excelente alternativa para redução de emissões da frota de caminhões já em circulação no país. Recomendamos seu uso a todos os transportadores”, afirma o diretor da Volvo.


Postar um comentário

0 Comentários