Setor de mineração investe em caminhões equipados com freio retarder

Mercedes-Benz/Divulgação

Sinônimo de segurança, freio retarder tem se tornado uma exigência no setor de mineração; Fagundes Construção e Mineração S.A adquiriu 60 caminhões com retarder Voith

Google News
Volume elevado de carga transportada, operações durante 24 horas, terrenos irregulares e percursos extremamente íngremes, essas são algumas das características do segmento de mineração que levam os caminhões ao limite e exigem cada vez mais investimentos em tecnologia, eficiência e, principalmente segurança.

Dentre os itens que se tornaram essenciais e até mesmo uma exigência por parte de contratantes, frotistas e dos próprios motoristas de caminhões off-road, destaca-se os freios hidrodinâmicos de ação contínua, popularmente conhecidos como retarder. Com potência de frenagem superior a 900 cv quando combinado com o freio motor, este equipamento garante maior segurança, confiabilidade e menores custos operacionais ao otimizar a potência de frenagem, independentemente da velocidade, até mesmo durante a troca de marchas.


Segundo Maurício Kern, responsável regional de vendas da Voith Turbo, os veículos com retarder têm sido a escolha de frotistas que buscam oferecer eficiência nas operações dos clientes. “Atualmente há uma recomendação das próprias mineradoras que os veículos utilizados nesse setor possuam equipamentos que oferecem segurança maior para todos os profissionais envolvidos na operação. O retarder possui esse diferencial”, explica Kern.

A Fagundes Construção e Mineração, referência no setor, é uma das empresas que vem investindo significativamente em caminhões equipados com freio retarder. Prova disso, são as 60 unidades do Mercedes-Benz Arocs 8x4 adquiridas recentemente. Com Peso Bruto Total (PBT) técnico de 58 toneladas e Capacidade Máxima de Tração (CMT) de 150 toneladas, cada exemplar é equipado com o Retarder Voith.

O Arocs possui sistemas que minimizam riscos, oferecendo maior segurança para seus condutores. E dentro desse pacote de segurança, temos o retarder da Voith, desenvolvido para suportar as exigências da mineração”, pontua Luis Lamb, gerente de equipamentos da Fagundes.


Somados aos outros caminhões da frota que a Fagundes já possuía, são mais de 450 veículos com o retarder Voith atuando nas operações da empresa em diversas regiões do Brasil. Segundo Luis Lamb, que possui mais de 20 anos de experiência no setor, caminhões que possuem o retarder Voith são importantes para as operações. “O retarder faz a diferença. Além de principalmente proporcionar mais segurança aos colaboradores, oferece economia de combustível, aumenta a capacidade máxima dos freios e garante a tranquilidade dos motoristas, diminuindo o estresse e a tensão ao operarem caminhões pesados em operações severas”.

Outro grande diferencial da utilização do freio retarder está na possibilidade de se aumentar a produção e os ciclos de trabalho, através de uma dinâmica operacional aprimorada e combinada com velocidades médias maiores nos trajetos. Os caminhões que atuam na mineração operam 24 horas por dia, podendo chegar até 450 horas de operação por mês. Por estarem em terrenos acidentados, com subidas e descidas, as distâncias são relativamente curtas, porém com um grande peso de carga. Além disso, o uso do retarder protege peças e componentes, reduzindo a necessidade de paradas para manutenção.

Fábio Manzini, gerente de vendas da Voith Turbo para o Brasil, explica que as revisões são realizadas por meio de assistência técnica especializada. “Todo caminhão que possui o retarder Voith conta com a nossa equipe de especialistas para eventuais orientações acerca de suas manutenções. Esse trabalho preventivo auxilia a garantir seu pleno funcionamento e também a satisfação dos nossos clientes”, conclui.


Postar um comentário

0 Comentários