Scania 65 anos

Ministério Público denuncia gerente de fazenda que humilhou caminhoneiro

Gerente poderá responder pelos crimes de discriminação, bem como pelo porte e disparo de arma de fogo - Foto: Reprodução/Redes Sociais

Para o MP-GO, conduta caracterizou crimes de discriminação de raça ou procedência nacional; fato ocorreu após caminhoneiro recolher espigas em um ponto que não haviam cercas

Google News
O Ministério Público de Goiás (MP-GO) denunciou o gerente de uma fazenda localizada em Cabeceiras, no Entorno do Distrito Federal, por discriminação contra um caminhoneiro às margens da rodovia GO-346.

O fato ganhou repercussão nacional há pouco mais de um mês, mais precisamente em maio, quando um vídeo gravado pelo próprio denunciado repercutiu nas redes sociais. Na ocasião, o gerente da propriedade rural se deparou com o caminhoneiro recolhendo cerca de dez espigas de milho em um ponto que não haviam cercas. Armado, o funcionário abordou o caminhoneiro, efetuou e disparo e proferiu uma série de ofensas ao motorista, além de grava-lo e expô-lo sem autorização.


"Motorista ladrão roubando meu milho. Parabéns, cara. O senhor acaba de ser notificado como ladrão. Vou passar para a polícia, mostrar como faz essa 'goianada' roubando milho, não tem vergonha na cara, não tem caráter", disse o gerente da fazenda no vídeo.

De acordo com o entendimento do MP-GO os fatos caracterizam crimes de discriminação de raça ou procedência nacional, com aumento de pena por ter sido cometido utilizando meios de comunicação. O gerente da fazenda também poderá responder pelo porte e disparo de arma de fogo.

Com informações: MP-GO

Postar um comentário

0 Comentários