Scania 65 anos

Como evitar o crime de clonagem de documentos de motoristas profissionais

Freepik

Buonny explica como evitar essa prática, que tem causado milhões de prejuízos a transportadores e embarcadores

Google News
Um dos novos golpes que as quadrilhas especializadas em roubos e furtos de cargas têm usado é a clonagem de documentos, que está cada vez mais comum. Nesse caso, o documento do motorista é clonado e os criminosos se passam por ele; assim, conseguem desviar cargas inteiras.

De acordo com a Serasa Experian, a cada 15 segundos ocorre uma tentativa de fraude com documentos falsos no Brasil. O CPF é o principal alvo dos clonadores de documentos, já que permite acesso a outras informações da vítima.

Mas, diante da ousadia das quadrilhas, como evitar a entrega da carga para clonadores de documentos?


Crime
Normalmente, as vítimas dos clonadores são motoristas que perderam, extraviaram ou tiveram seus documentos furtados. Nesses casos, a primeira providência é registrar a perda ou furto na delegacia de polícia e comunicar a empresa para a qual trabalha, evitando que cargas sejam entregues às quadrilhas. É importante também comunicar a gerenciadora de risco.

“Com recursos de edição, as quadrilhas acrescentam ao documento informações que serão necessárias para a aplicação do golpe e, a partir daí, fazem compras em nome da vítima ou se passam por ela para enganar embarcadores e transportadores e conseguir acesso à carga, por exemplo”, explica Eliel Fernandes, CEO da Buonny.


Medidas de segurança
Confira algumas dicas para reduzir os riscos de sua empresa ser alvo de clonadores:

1. Utilize bons serviços de cadastro e consulta de motoristas. Garanta que sua gerenciadora de riscos seja rigorosa na pesquisa sobre o histórico do profissional, seja ele funcionário, agregado ou autônomo.

2. Valorize os caminhoneiros que você conhece e confia. Dê preferência aos profissionais que já prestaram serviços para sua empresa ou peça referências.

3. Certifique-se de que as agências e plataformas online para contratação de fretes sejam confiáveis.

4. Conte com gerenciadoras de risco que utilizem tecnologia e tenham ampla experiência na confirmação da identidade do caminhoneiro.

5. Aposte em tecnologia e em softwares de reconhecimento facial para identificar clonadores de documentos.

6. Mantenha programas de compliance que indiquem, de forma clara, o papel dos responsáveis pela gestão de riscos, quais regras e princípios devem ser seguidos e quais medidas devem ser tomadas se uma tentativa de fraude for identificada.

FONTE: Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários