Fretebras Superior

Indústria de implementos rodoviários registra estabilidade no primeiro trimestre de 2022

Coopercred Implementos/Divulgação
Fretebras Post1

Mais de 35 mil implementos rodoviários zero quilômetro foram entregues em todo o país nos três primeiros meses do ano; Programa de Renovação de Frota é visto como medida positiva

Google News
A indústria brasileira de implementos rodoviários encerrou o primeiro trimestre de 2022 registrando estabilidade no número de negócios, quando comparado com o mesmo período do ano passado.

De acordo com o balanço oficial da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (ANFIR), 35.885 implementos rodoviários foram emplacados em todo o Brasil de janeiro a março, alta de apenas 0,28% em relação ao primeiro trimestre de 2021, quando 31.986 exemplares foram entregues. 


Considerando cada segmento separadamente, nos três primeiros meses de 2022 foram comercializados 19.504 reboques e semirreboques, recuo de 8,43% em relação ao mesmo período de 2021, quando foram comercializadas 21.299 unidades. Já o segmento de carrocerias sobre chassi chegou ao fim de março com um total de 16.482 unidades comercializadas, alta de 13% em relação ao primeiro trimestre de 2021, quando foram comercializadas 14.586 unidades.

“Trata-se de uma situação de acomodação de mercado quando a demanda dos clientes do agronegócio começa a aquecer o segmento de Reboques e Semirreboques“, explica José Carlos Spricigo, presidente da ANFIR. “No segmento de Carroceria sobre chassis o resultado positivo é reflexo da continuidade das obras urbanas, em especial do mercado imobiliário“, diz. 

Fretebras Post2

Programa de Renovação de Frota (RENOVAR)
Batizado de RENOVAR, o Programa de Renovação de Frota instituído pelo Governo Federal por meio da Medida Provisória (MP) nº 1.112, publicada no Diário Oficial da União (DOU) do dia 1º de abril, é visto como uma medida positiva pela ANFIR. “Em um País onde 26% da frota tem mais de 30 anos de idade precisamos muito de um programa como esse”, diz Spricigo e completa: “como se sabe o Brasil produz, a ANFIR conduz e é fundamental fazermos isso em um ambiente mais seguro”.

Para o presidente da ANFIR a renovação da frota deverá melhorar as condições de segurança nas estradas brasileiras. “Todos ganharão com mais segurança no transporte rodoviário, que é a bandeira histórica da ANFIR”, diz Spricigo que conclui: “por isso acreditamos que o programa poderá ter êxito”. Inicialmente o Renovar será experimental e vai começar com caminhões, em Minas Gerais; e ônibus, no Rio Grande do Sul. 


Confira na íntegra os números da ANFIR: CLIQUE AQUI


Postar um comentário

0 Comentários