Fretebras Superior

Conheça 4 fatores que dificultam a contratação de motoristas no Brasil

Adobe Stock
Fretebras Post1

Pouca experiência e baixa atratividade da profissão estão entre os fatores apontados pelas transportadoras em pesquisa da CNT

Google News
Promovida pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), a mais recente Pesquisa CNT Perfil Empresarial revelou que assim como no exterior, a crescente falta de motoristas também vem se tornando um desafio preocupante no transporte rodoviário de cargas brasileiro.


De acordo com o levantamento, atualmente sobram vagas para motoristas em todo o Brasil. Prova disso é o número de postos de trabalho em aberto em 44,6% das empresas do Transporte Rodoviário de Cargas (TRC) que responderam à pesquisa. O levantamento também aponta que a maior parte das vagas encontra-se em transportadoras de grande porte, especialmente da região Sudeste. 


Além de confirmar a existência de inúmeras vagas para motoristas em todo país, a recente pesquisa da CNT também revelou os quatro principais fatores que tem dificultado a contratação de profissionais para o transporte rodoviário de cargas. São eles: 

1º - Profissionais com pouco tempo de experiência na atividade: Para 46,1% das transportadoras entrevistadas, o elevado número de motoristas com pouca experiência na profissão tem sido o maior desafio no momento das contratações. 

2º - Profissionais sem cursos ou treinamentos direcionados ao setor rodoviário de cargas: Já para 31,5% das transportadoras que responderam a pesquisa, o grande número de motoristas que não possuem cursos específicos para o transporte rodoviário de cargas é o segundo maior desafio na busca por novos profissionais. São exemplos: Curso de Direção Defensiva; Curso Específico de Transporte Produtos Perigosos (CETPP), antigo MOPP; Curso de Cargas Indivisíveis; entre outros.

3º - Profissionais sem qualificação: Segundo 30,8% das transportadoras participantes da pesquisa, o número significativo de motoristas sem qualquer tipo de qualificação para a exercer a profissão é o terceiro maior desafio no momento das contratações.

4º - Baixa atratividade da profissão: Já 20% das transportadoras entrevistadas afirmaram que a profissão não é mais atrativa aos olhos do trabalhador, fato que tem dificultado o encontro de novos profissionais no mercado.

Fretebras Post2

Diante dos resultados, conclui-se que para reverter a crescente falta de motoristas no Brasil será necessário um esforço conjunto por parte das transportadoras e profissionais. As transportadoras devem buscar formas de tornar a profissão atrativa novamente, como por exemplo, através de melhorias salariais, benefícios e jornadas de trabalho menos exaustivas, além de investimentos e oportunidades em treinamentos para profissionais com pouca experiência e/ou recém habilitados e sem experiência. 

Já os motoristas não devem medir esforços no que diz respeito a qualificação, como por exemplo, realização de cursos específicos, aprimoramento do currículo e compromisso com os contratos trabalhistas firmados, afinal, a permanência em várias empresas por curtos períodos de tempo é extremamente negativo para o histórico profissional.

Confira na íntegra a Pesquisa CNT Perfil EmpresarialCLIQUE AQUI

Encontre vagas disponíveis para motoristas: CLIQUE AQUI


Postar um comentário

7 Comentários

  1. Empresas reclamam da falta de profissionais mas não dão oportunidade pra quem quer entrar na profissão. Como alguém vai adquirir experiência se não tem a chance de ter uma oportunidade?

    ResponderExcluir
  2. Eu sou motorista profissional habilitado na categpria D, tenho curso CETPP, dentre alguns outros, ensino médio completo, nunca me envolvi em acidentes, nem multas eu tenho na cnh, e estou sempre procurando me qualificar com cursos de conhecimento, mas mesmo assim.
    As empresas não chamam para dar uma oportunidade, ainda mais na minha categoria.
    Hoje tem muita vaga para carretas mas o valor para trocar a categoria da cnh e um absurdo.

    ResponderExcluir
  3. Outro problema é a consulta das seguradoras… sou profissional, bom tempo de experiência, cursos de tudo que se pode ter no transporte, mas tive um problema com justiça e foi uma dificuldade para conseguir trabalhar novamente. Hoje estou no seguimento florestal, mas tive uma ajuda por parte da gerência da empresa onde trabalho hj. Caso contrário estaria rodado no mercado!!!

    ResponderExcluir
  4. Esse artigo chega me dar nojo, não dão oportunidade e querem inventar motivos para não dar chance.

    ResponderExcluir
  5. Eu tô aqui pronto CNH E todos os cursos mopp e carga indivisivel, emergência e etc... e só falta um contrato,tenho total capacidade só preciso da oportunidade infelizmente os empresários do Brasil não tem visão para os novos no ramo não investem nada já querem tudo pronto ,só tem que faltar mesmo vão buscar em Marte talvez vcs encontram uns ets pra rodarou faz um trem de caminhoes e eles mesmo pilota me poupe uma hora trava tudo.os bons tão indo pra fora do país...

    ResponderExcluir
  6. Se não oferecem bons salário e ainda querem que os motoristas fiquem dias longe dos familiares

    ResponderExcluir
  7. Ué, então agora as empresas querem que o funcionário continue trabalhando na empresa mesmo se ele estiver insatisfeito só pra aumentar o tempo de registro?? Trabalho é igual relacionamento, pra dar certo tem que dar errado algumas vezes. Se vc não está feliz, vc tem que tentar encontrar a felicidade em outro lugar

    ResponderExcluir

Nunca publique suas informações pessoais, como por exemplo, números de telefone, endereço, currículo etc. Propagandas, desrespeito ou ofensas não serão toleradas nos comentários.