Preço do diesel fecha fevereiro com alta acima de 1,45% em todo o Brasil

IVECO/Divulgação

Região Sudeste concentrou as maiores altas e o Estado da Bahia apresentou acréscimo de 2,74% no valor do diesel comum e de 3,19% no tipo S-10

Google News
O mais recente levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL), acaba de revelar que o preço médio do litro do diesel encerrou o mês de fevereiro mantendo a tendência de alta em todo o Brasil. O valor do tipo comum fechou o mês sendo comercializado em média a R$ 5,855, 1,47% maior em relação ao fechamento de janeiro, que ficou em R$ 5,770. Já o preço do tipo S-10 apresentou alta de 1,45%, passando de R$ 5,828 para R$ 5,912. 

Assim como em janeiro, nenhuma região apresentou redução no valor do diesel e o Sudeste registrou novamente a maior alta para os dois tipos. Prova disso é o acréscimo de 1,93%, no preço do comum na região passou de R$ 5,547 para R$ 5,654. Já o tipo S-10 registrou alta de 1,79% na região e passou de R$ 5,634 para R$ 5,735.


O maior valor médio para o diesel comum e para o S-10 foi registrado na Região Norte a R$ 6,086 e R$ 6,117, respectivamente. Já o preço médio mais baixo para os dois tipos de diesel foi encontrado nas bombas de abastecimento da Região Sul, a R$ 5,481 o comum e R$ 5,529 o S-10.

Considerando cada estado separadamente, o Acre segue na liderança do preço do diesel comum e do tipo S-10 mais caros do País, a R$ 6,477 e R$ 6,452, respectivamente. Os maiores aumentos para os dois tipos de combustíveis foram registrados no Estado da Bahia, de 2,74% para o comum, que passou de R$ 5,796 para R$ 5,955; e de 3,19% no S-10, que de R$ 5,867 aumentou para R$ 6,054.


Já as menores médias foram comercializadas nos postos do Paraná. O diesel comum fechou o mês a R$ 5,431 no Estado e o tipo S-10 a 5,464. A maior redução para o comum foi registrada no Amazonas (-0,42%), onde o combustível passou de R$ 5,729 para R$ 5,705.

“Novamente o IPTL identificou altas no preço dos dois tipos de diesel, registradas nas bombas de abastecimento de todo o território nacional. Fiquemos atentos aos eventos internos e aos efeitos do cenário internacional, que podem refletir no preço dos combustíveis no Brasil nos próximos dias”, destaca Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.


Postar um comentário

0 Comentários