Fretebras Superior

Volvo celebra produção de 50 mil chassis de ônibus no Brasil

Volvo/Divulgação

Trajetória de sucesso da marca na produção de ônibus no Brasil teve início em 1979 com o B58, primeiro chassi a sair da fábrica em Curitiba (PR)

Google News
Em 1979, a Volvo iniciava a produção de chassis de ônibus no Brasil. Na época, o B58 se consagrou como o primeiro exemplar a sair da fábrica localizada em Curitiba (PR). De lá pra cá, a trajetória da marca no país vem sendo pautada pela inovação. Ideias ousadas como o biarticulado, o primeiro ônibus híbrido do Brasil e o Sistema de Segurança Ativa em chassis rodoviários, mudaram o rumo do transporte de passageiros no continente.

“A revolução que começou com o B58 inspirou a Volvo a lançar vários modelos rodoviários e urbanos, cada vez mais avançados em tecnologia e sempre com foco em segurança, qualidade e respeito ao meio ambiente, valores fundamentais da nossa marca”, afirma Fabiano Todeschini, presidente da Volvo Buses Latin America.


Atualmente, a unidade de Curitiba é referência global em eficiência e qualidade dentro do Grupo Volvo, com aprimorados conceitos de indústria 4.0. “Nossos processos são altamente digitalizados, com uso intenso de dados, simulação e realidade virtual para desenvolvimento dos processos e das pessoas”, assegura Marcelo Bruel, gerente de produção de ônibus da Volvo no Brasil.

Graças a constante evolução do portfólio de soluções e dos processos produtivos, a Volvo celebra agora a expressiva marca de 50 mil chassis de ônibus produzidos no Brasil.

Volvo/Divulgação
Linha do tempo
1979: o chassi B58 traz conceitos muito à frente do seu tempo. Com motor central, privilegiava o espaço e conforto dos passageiros tanto na versão rodoviária quanto urbana. Um ano após seu lançamento, a Volvo apresenta a versão articulada para Curitiba, que posiciona a marca como pioneira em sistemas de transporte de alta eficiência. Sucesso global, os sistemas BRT estão hoje em 179 cidades dos cinco continentes, segundo o BRT Data.

1986: a Volvo apresenta um novo chassi, incialmente para operações rodoviárias. Era o B10M, um produto global, com a mais avançada tecnologia disponível naquela época. Traz chassi totalmente soldado e suspensão 100% pneumática, garantido elevado conforto.


Biarticulado
1992: o ônibus biarticulado é uma grande inovação no mercado de urbanos, em especial para sistemas BRTs. Inicialmente para 250 passageiros, o biarticulado transporta um número maior de pessoas, eleva a agilidade e a eficiência com menor custo operacional.

1994: a Volvo introduz no país o B12. Além de ser o mais potente do mercado à época, seu motor ficava na parte traseira, uma novidade para a marca. Os volumes crescentes de vendas favoreceram o início da produção do B12B na fábrica brasileira, a partir de 1997.

Um ano depois, em 1998, chega o B7R para o mercado de urbanos, fretamento e rodoviários de médias distâncias. Com motor traseiro e chassi leve, tinha estrutura de aço robusta com face superior plana, o que permitia uma variedade ampla de carrocerias. Em 2000, chega a versão de piso baixo do modelo.


BRTs
2000: em dezembro daquele ano, a marca começa a operar em Bogotá, Colômbia, o BRT Transmilenio com 14 ônibus articulados Volvo em seu primeiro corredor. Nos anos seguintes, o Transmilenio se consolidaria como um dos maiores BRTs do mundo, sempre com a presença forte da Volvo. 

2003: a Volvo lança o B12R, chassi rodoviário de alta tecnologia, com novos motores eletrônicos e arquitetura de dados que interliga todos os sistemas do veículo. Inclui ainda a caixa eletrônica I-Shift, freio a disco com EBS e controle eletrônico de estabilidade.


Eletromobilidade
2007: a marca lança os chassis B9R e o novo B12R com o BEA-2, a nova versão do Bus Electronic Architeture, que integra em rede recursos como EBS, ESP, freios ABS, freio motor VEB e a caixa eletrônica I-Shift.

Pioneira em eletromobilidade, em 2011 a Volvo testa seu ônibus híbrido no Brasil e anuncia a produção do modelo B215RH em sua fábrica brasileira. É também em 2011 que a empresa apresenta seu ônibus com motor dianteiro, o B270F, que atende nichos importantes dos mercados de urbanos, intermunicipais, rodoviários de médias distâncias e fretamento.

2012: uma nova geração de motores passava a equipar os modelos rodoviários da marca. Surgia o B450R, o mais potente ônibus do mercado, com 450 cv.

2017: a Volvo apresenta o novo chassi urbano B250R. O modelo possui motor mais potente e econômico e traz de série os softwares de conectividade Volvo, como sistemas de gerenciamento de frota e de tráfego.


Segurança
2018: Curitiba recebe a última geração de biarticulados Volvo. Com alto grau de conectividade, os veículos trazem o exclusivo recurso de controle de velocidade por região: por meio de monitoramento remoto e geolocalização, o operador do sistema limita a velocidade em áreas pré-definidas. No primeiro ano de operação o sistema reduziu as colisões em 50%.

2019: chega a nova geração do Sistema de Segurança Ativa da Volvo. Um radar anticolisão capaz de freiar o veículo sozinho e um sistema de monitoramento de faixa são exemplos de tecnologias que ajudam a evitar acidentes com ônibus rodoviários.

2021: a Volvo introduz os novos chassis rodoviários B420R+ e B450R+, modelos que seguem a vanguarda de inovação da marca com uma nova geração da transmissão I-Shift e tecnologia de Aceleração Inteligente, que os tornam ainda mais econômicos.


Postar um comentário

0 Comentários