Fretebras Superior

Rodovias: Grãos do Piauí inicia operação na PI-397 e PI-262

Grãos do Piauí/Divulgação

Concessão é de 30 anos e investimentos chegam a R$ 800 milhões

Google News
A Grãos do Piauí, concessionária controlada pela CS Infra, empresa que pertence à Simpar, iniciou os trabalhos na Rodovia PI-397 (Transcerrados) e PI-262 (Palestina). Os serviços incluem limpeza de pistas e acostamento, recuperação preliminar do pavimento, recuperação da sinalização, limpeza dos sistemas de drenagem e conformação da pista não pavimentada, incluindo a elevação do greide nos pontos onde houve registros de alagamentos.

Concessão & Investimentos
Resultado de uma parceria público-privada (PPP) com o Estado do Piauí por meio da Superintendência de Parcerias e Concessões – SUPARC e do Poder Concedente (Departamento de Estradas de Rodagem do Piauí – DER-PI) –, a concessão terá duração de 30 anos e cerca de R$ 800 milhões em investimentos – desses, R$ 230 milhões nos primeiros 24 meses.

Os investimentos foram definidos com foco na melhor prestação de serviços aos usuários e estão previstas: construção de quatro praças de pedágio, um Centro de Controle Operacional (CCO), um Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU), uma base de apoio operacional e dois postos de pesagem móveis, além de quatro novas interseções, instalação de iluminação em outras nove mais a implantação de 17 baias de ônibus. “Nosso Centro de Controle Operacional (CCO) oferecerá um sistema de monitoramento com tecnologias de ponta com melhorias significativas aos usuários da rodovia e comunidade no entorno”, avalia Marcio Protta, diretor-presidente da Grãos do Piauí.

Além das medidas voltadas para excelência no atendimento, as ações de melhoria da infraestrutura preveem: disponibilidade de dois veículos de inspeção de tráfego, um guincho leve e um pesado, um caminhão pipa e um veículo multiuso, além de pavimentação de 143 quilômetros de estrada de terra. Também estão previstos serviços de manutenção, recuperação e melhorias nos 276,8 km de rodovias e que estarão divididos nos seguintes trechos:

- Trecho I da PI-397 (Rodovia Transcerrados) - 117,1 km, com segmento de 24,8 km a ser pavimentada, tem origem na PI-247 / BR-324 e termina no entroncamento com o acesso ao Distrito Nova Santa Rosa.

- Trecho II da PI-397 - 118,9 km, com segmento de 118,9 km a ser implantada, inicia-se no entroncamento do acesso ao Distrito Nova Santa Rosa e termina no entroncamento com a rodovia PI-262;

- Trecho III da PI-262 (Estrada Palestina) - 40,8 km, se inicia no entroncamento com a BR-135 e termina no entroncamento com a rodovia PI-397.


As rodovias PI-397 (Transcerrados) e PI-262 (Palestina) atravessam a região sul do Piauí e abrangem uma área de 61.757,124 km², contemplando 25 municípios e cerca de 25% da área total do Piauí, com 200 mil habitantes. Reconhecida como a rota da produção de grãos, milho e soja, da região de MATOPIBA (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), as vias contempladas na concessão são de grande importância para o agronegócio brasileiro.

“Sabemos da importância da rodovia para o agronegócio e iniciamos os trabalhos focados na preservação e recuperação de alguns trechos da pista, especialmente o ll da PI-397 - uma área muito sensível -, que no período de chuvas dificulta a trafegabilidade dos caminhões. Estamos atuando nessa área para minimizar as possibilidades de atoleiro”, comenta Protta.

Mapa da Rodovia Transcerrados

Extensão total de 276 km:

Trecho I (117 km)
Condição: 92,3 km em CBUQ
24,8 km em Ver. Primário

Trecho II (118,9 km)
Condição: Leito Natural

Trecho III – PI-262 (40,8 km)
Condição: Pavimentada


Benefícios adicionais
As melhorias, ganhos econômicos e receitas orçamentárias fortalecerão os municípios e o Estado piauiense, com a possibilidade de instalação de indústrias e comércio ao longo da rodovia, postos de combustíveis e restaurantes. “Os investimentos também irão se reverter em vantagens à população, como mais segurança na estrada, bem-estar dos usuários, aumento de produtividade e competitividade para a região e economia no frete”, avalia Marcio Protta.

“Além da melhora da rodovia, os investimentos irão contribuir com o desenvolvimento do agronegócio e a economia na região com a geração de empregos e de receitas”, avalia Protta. A expectativa da concessionária é que sejam criados mais de 150 novos postos de trabalho diretos e outros 250 indiretos ao longo dos próximos meses, direcionados a moradores residentes das cidades do entorno da rodovia. “Ações de recuperação de áreas degradadas e programas de sustentabilidade serão implantados para melhorar a qualidade de vida na região”, complementa.

FONTE: Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários