PRF orienta motoristas sobre cuidados ao trafegar pela BR 153/GO

PRF/Divulgação

Trecho de 445 quilômetros no estado de Goiás conta com pista simples e má conservação do pavimento e da sinalização viária, entretanto, o comportamento humano vem sendo a principal causa de acidentes na rodovia

Google News
Fundamental para o escoamento de grãos, secos e molhados, bens e riquezas em geral, a BR-153 se consagra como um dos principais corredores logísticos do país ao ligar a região sudeste ao norte. Popularmente conhecida como Belém-Brasília, a rodovia tem tráfego intenso e pista simples, uma combinação que a qualquer época do ano requer cuidado redobrado por quem passa por ali.

Diante do intenso período de chuvas nesta época do ano, combinado com má conservação do pavimento e da sinalização viária, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou nesta semana, uma série de orientações para os motoristas que trafegam principalmente pelo trecho que corta o estado de Goiás. Ultrapassagens proibidas, forçadas ou mesmo mal calculadas estão entre as principais causas de colisões frontais, acidentes graves, maior número de mortes e ferimentos na rodovia. 


Segundo balanço oficial da corporação, somente 2021, equipes da PRF flagraram 13.700 mil ultrapassagens indevidas no eixo norte da BR 153, que vai de Anápolis à divisa de Goiás com o Tocantins. Os policiais também foram responsáveis pelo atendimento à 319 acidentes nos 445 quilômetros de rodovia no estado goiano, sendo a maioria (74) saídas de pista, seguido de colisões traseiras (48) e o terceiro tipo de acidente que mais ocorreu foi a colisão frontal (34). Colisões laterais em sentido oposto, quando há o choque entre veículos que transitam em sentidos diferentes, foram 17. Isto é: em 51 dos acidentes houve invasão de faixa de algum dos veículos envolvidos. A colisão frontal, apesar de ter representado 10% do total de acidentes, foi responsável por quase 50% das mortes. 

Os números do levantamento realizado pela PRF confirmam ainda que os acidentes de trânsito estão ligados mesmo ao comportamento humano, uma vez que, dos 319 acidentes, apenas 12 foram ocasionados por falhas na via.


Diante dos números alarmantes, além de recomendar o respeito as regras de trânsito, cautela e paciência, a PRF também estabelece as seguintes orientações:

- Fazer um planejamento adequado do tempo de viagem, com velocidade média calculada abaixo do que se faz de costume para não ser surpreendido e não ter pressa de chegar;

- Fazer a verificação dos itens de segurança do veículo antes de sair de casa: checar os limpadores de para-brisas, condições dos pneus, funcionamento do sistema de iluminação e freios;

- Checar a presença e funcionamento da chave de roda, triângulo, pneu sobressalente (estepe);

- Na estrada, manter distância do veículo que segue à frente;

- Iniciar uma ultrapassagem com tempo e distância suficientes para finalizar a manobra com segurança. Na dúvida, não ultrapasse.;

- Manter os faróis sempre ligados;

- Em pista molhada, reduzir a velocidade.


Postar um comentário

0 Comentários