Mais de 100 transportadores paralisam atividades no Mato Grosso para cobrarem aumento no valor do frete

Ruan Fotografias

Formado de maneira espontânea por transportadores autônomos e de pequeno, médio e grande porte, movimento ocorre de maneira pacífica e sem o bloqueio de rodovias

Não há dúvidas de que o transporte rodoviário de cargas brasileiro vem enfrentando ao longo dos últimos meses e anos uma série de desafios, como por exemplo, sucessivos aumentos no preço do óleo diesel e baixos valores de fretes. Diante do agravamento da situação, especialmente virtude da combinação destes dois fatores, cerca de 110 transportadores da região de Sinop (MT) e Sorriso (MT) anunciaram nesta terça-feira, 9 de novembro, uma paralisação por tempo indeterminado das atividades.

Formado de maneira espontânea por transportadores autônomos e de pequeno, médio e grande porte que atuam principalmente no transporte de soja, milho, adubo, o movimento ocorre de maneira pacífica e sem o bloqueio de rodovias da região, como por exemplo, a BR-163, uma das principais rotas de escoamento do estado mato-grossense. 

De acordo com os transportadores, a paralisação por tempo indeterminado das atividades tem como principal objetivo, chamar a atenção das empresas do agronegócio para a necessidade de reajuste no valor do frete, diante dos expressivos aumentos de custos. A expectativa da categoria é obter um aumento entre 25% e 35% no valor do frete. 


Óleo diesel ultrapassa os R$ 5,00
De acordo com os dados mais recentes da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), divulgados nesta segunda-feira, 8 de novembro, o litro do óleo diesel acumulou alta de 2,45% na última semana, sendo comercializado em média a R$ 5,339 pelos postos brasileiros.

A alta é considerada um reflexo do último reajuste de preço promovido pela Petrobras no dia 26 de outubro. Na data, a petroleira colocou em prática um aumento médio de 9,15% no preço do óleo diesel, cerca de R$ 0,28 por litro, passando de R$ 3,06 para R$ 3,34 nas refinarias de todo o país.


Postar um comentário

0 Comentários