Vendas de caminhões seminovos recuam 9,5% em setembro

Nilson Caminhões

Variações do mercado de caminhões seminovos são confirmadas em relatório oficial da FENABRAVE

O mercado brasileiro de caminhões seminovos encerrou o mês de setembro registrando um leve recuo nas vendas. Segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (FENABRAVE), a queda é justificada por uma redução de oferta de alguns modelos e um número menor de dias úteis no período.

“Houve um pequeno arrefecimento nas transações em setembro, mas não observamos queda de demanda. Há, sim, uma redução de oferta de alguns modelos mais procurados pelos consumidores. Vale lembrar, também, que o mês de setembro teve um dia útil (21 dias) a menos que setembro (22 dias)”, explica Alarico Assumpção Júnior, Presidente da FENABRAVE.

De acordo com o balanço oficial da entidade, 34.109 caminhões seminovos foram vendidos em todo o Brasil no mês de setembro, número que apresentou um leve recuo de 9,54% em relação a agosto, quando foram comercializadas 37.707 unidades. Em relação a setembro de 2020, quando o segmento comercializou 37.541 caminhões usados, o mercado registrou uma queda de 9,14%.


Já no acumulado do ano, 308.004 caminhões foram comercializados de janeiro a setembro de 2021, crescimento de 38,83% em relação ao mesmo período de 2020, quando foram comercializados 221.862 modelos.

Os dados divulgados pela Fenabrave também apontam as seis marcas que se destacaram no mercado de usados ate o final de setembro de 2021. São elas, a Mercedes-Benz que garantiu uma participação de 38,24% nos negócios seguida pela sua principal concorrente, a Volkswagen que alcançou uma participação de 21,35%, a Ford com 16,43%, a Scania com 8,71% de participação, seguida da sua concorrente sueca Volvo com 8,21% e a IVECO com 4,14% de participação nos negócios de usados.

Confira na íntegra os números da Fenabrave: CLIQUE AQUI


Postar um comentário

0 Comentários