Estrela das Estradas


Casas Scania

IVECO A gente nao para

Após a quinta alta consecutiva, preço médio do diesel fecha o mês próximo dos R$ 5,00

IVECO/Divulgação

Combustível ficou 1,97% mais caro no fechamento de setembro, comercializado a R$ 4,929; tipo S-10 apresenta média de R$ 4,983

O mês de setembro chegou ao fim registrando a quinta alta consecutiva nos preços do óleo diesel. De acordo com o levantamento mais recente do Índice de Preços Ticket Log (IPTL), o valor nas bombas se aproxima da média dos R$ 5,00, com o tipo S-10 à média de 4,983, e o diesel comum vendido a R$ 4,929. 

“Já na primeira quinzena de setembro, o combustível sinalizava para um fechamento de mês com nova alta, e o anúncio recente de aumento no repasse para as refinarias tende a refletir em novos avanços nas bombas nos próximos dias para os motoristas”, pontua Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.


Segundo o IPTL, em todas as regiões do Brasil foram registrados aumentos nos preços do diesel comum e S-10 no fim de setembro. A Região Centro-Oeste apontou a maior alta para o diesel, de 2,17%, enquanto o Nordeste concentrou o maior aumento para o tipo S-10, avanço de 2,08%. Já a Região Norte segue liderando o ranking dos preços médios mais altos, com o diesel comum a R$ 5,132, e o diesel S-10, a R$ 5,199. Entretanto, os valores mais baixos seguem sendo encontrados na Região Sul, sendo, R$ 4,553 para o tipo comum e R$ 4,584 para o tipo S-10.

Considerando cada estado separadamente, os motoristas do Acre seguem pagando mais caro pelos dois tipos de óleo diesel, sendo, R$ 5,751 para o tipo comum e R$ 5,750 para o tipo S-10. Mesmo com a alta de 2,16%, o menor preço segue sendo encontrado no Paraná, estado em que o diesel comum vem sendo comerciado a R$ 4,489 e o tipo S-10 a R$ 4,523.

Ainda segundo o IPTL, os maiores aumentos dos preços médios foram registrados no Sergipe, de 4,05% no caso do diesel comum, e no Rio Grande do Norte para o tipo S-10, com a alta de 3,23%. Nenhum estado apresentou recuo nos preços para o diesel no fechamento da média de setembro.


Postar um comentário

0 Comentários