Estrela das Estradas


Casas Scania

IVECO A gente nao para

Mammoet utiliza 604 linhas de eixo para transportar carga de 14.500 toneladas

Aibel/Divulgação

Maior carga já transportada em solo Tailandês contou com profissionais e equipamentos de diferentes regiões do mundo; Peso Bruto Total (carga + equipamentos) ultrapassou a marca de 16 mil toneladas

A Mammoet, empresa holandesa referência mundial no transporte e movimentação de cargas indivisíveis, estabeleceu neste ano um novo recorde operacional, desta vez na Tailândia. A empresa foi escolhida para o transporte de uma carga 14.500 toneladas até a Noruega.

Trata-se de um gigantesco módulo de plataforma de petróleo, o maior já fabricado pela Aibel Thailand e também o maior já transportado na região asiática. Para cumprir com precisão a tarefa de levar o componente do estaleiro em Leam Chabang até o cais de carga, separados por cerca de 700 metros de distância, a Mammoet optou por empregar 604 linhas eixos. 

Para se ter uma ideia das dimensões da operação, além vários meses de planejamento, a Mammoet recrutou profissionais de diferentes regiões do mundo. Destaque para especialistas da Tailândia e da divisão Global Offshore Services da Mammoet, além de mecânicos e supervisores da Austrália, Malásia, Holanda e Tailândia. Já as centenas de linhas de eixos foram enviadas para a Tailândia de diferentes filiais da Mammoet ao redor do mundo, como por exemplo, no Oriente Médio, África e costa do continente Asiático, banhada pelo oceano pacífico. 


Outro grande destaque da operação foi o emprego de 21 PPU's (Power Pack Unit), motores V12 com 1.000 cv de potência cada, responsáveis por garantirem a força necessária para a movimentação da carga. Somando-se a carga com as linhas de eixos e PPU's, atingiu-se um Peso Bruto Total Combinado (PBTC) recorde de 16.258 toneladas.

Segundo a Mammoet, ao todo três dias foram necessários para o transporte do módulo de petróleo, sendo, um dia para ergue-lo e carrega-lo sobre as linhas de eixos, um dia para percorrer os 700 metros até o cais e mais um dia para embarca-lo no navio GPO Sapphire, onde as linhas de eixo foram retiradas. 

Ao chegar na Noruega, o gigantesco módulo será combinado com outros dois secundários e empregados em uma plataforma de petróleo no campo de Johan Sverdrup, deverá ter capacidade de produção diária de até 535 mil barris até o final deste ano. Já a nova plataforma de petróleo deverá entrar em operação no início de 2022. 

Mammoet/Divulgação



Postar um comentário

0 Comentários