Estrela das Estradas


Casas Scania

IVECO A gente nao para

5 dicas simples para evitar acidentes nas estradas

Adobe Stock

O transporte de cargas foi um dos segmentos que mais cresceu, desde o início da pandemia. Somente no primeiro trimestre de2021, o crescimento foi de 3,6% no volume de serviços, em relação ao último trimestre de 2020. O setor ainda superou a economia brasileira, que cresceu 1,2% nesse período, de acordo com o Radar CNT do Transporte, divulgado pela Confederação Nacional do Transporte.

Porém, ao mesmo tempo em que o transporte cresce, aumentam os acidentes nas estradas brasileiras. De acordo com Polícia Rodoviária Federal, de janeiro a julho deste ano, foram registrados 30.868 acidentes nas rodovias; no mesmo período do ano passado, foram 29.032 acidentes.

Os acidentes não acontecem por um único motivo, são um conjunto de fatores. Pode haver um erro de condução, mas normalmente está associado a outros problemas, questões comportamentais do motorista, fadiga, mal planejamento da rota, problemas mecânicos, mal tempo, entre outros pontos, conforme explica Alexandre Fagundes, Gerente de Produtos e Marketing da MiX Telematics, que atua na área de gestão de frota e telemetria.


Diante disso, Fagundes listou cinco dicas, que servem para reduzir acidentes e aumentar a segurança viária. Confira:

1- Velocidade excessiva: entre as causas de tombamentos e capotamentos está o excesso de velocidade. É preciso trafegar de acordo com as regras da rodovia e evitar sempre: velocidade excessiva em áreas de risco, em alças de acesso, na chuva e em estradas não pavimentadas;

2- Aceleração e curva bruscas: precisam ser evitadas a todo custo. O motorista não pode entrar na curva com velocidade em excesso; o ideal é entrar pelo menos 10km/h abaixo do indicado na sinalização, ou seja, se a rodovia tiver limite de 80 km/h, é necessário rodar em torno de 70 km/h;

3- Evitar a todo custo o uso do freio motor e dirigir na “banguela”: Isso porque o freio não dá conta de segurar um veículo que esteja sem marcha engatada, o que ocasiona acidentes;

4- Planejar a rota: evitar trajetos que passem por áreas de risco, evitar horários noturnos, planejar um tempo de entrega adequado às condições da pista, da carga e do     trânsito;

5- Fadiga e cansaço: evite dirigir por horas, sem parada para descanso. No caso dos motoristas profissionais, é necessário seguir a lei da jornada de trabalho. Para os demais, também é importante, parar, descansar e se alimentar adequadamente, para não dar sono depois. Uma dica boa é, ao parar, caminhar um pouco para oxigenar o cérebro e diminuir a sonolência.

FONTE: Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários