IVECO A gente nao para

Por que treinar motoristas com padrão de condução?

Adobe Stock
Dirigir pelas estradas brasileiras é um grande desafio para motoristas profissionais. São muitos dias longe de casa em trechos com diversos problemas estruturais, além do rigor com prazos, riscos de acidentes, roubos e, principalmente, a ausência da família.

É uma profissão bem estressante e que envolve muitos riscos, como sabemos. Somente em 2020, 5,2 mil vidas foram perdidas nas rodovias federais brasileiras, segundo a CNT (Confederação Nacional do Transporte).

Esses números comprovam que, mais do que nunca, o segmento de transporte precisa investir em um ponto primordial: segurança. Isso acontece quando unem tecnologia e investimentos em treinamentos constantes.


Telemetria
Porém, antes de tudo, as empresas e gestores de frotas precisam pensar em como tornar esses profissionais mais produtivos. O primeiro passo é usar a telemetria, pois a tecnologia mede resultados e, assim, pode trazer dados indicadores valiosíssimos para treinamentos e melhoria de performance.

Assim, com dados obtidos pela telemetria, a empresa consegue criar um conjunto de regras baseadas nas melhores práticas do mercado. Dessa maneira, os motoristas seguem essas normas e podem atingir seus objetivos e ajudar a empresa a ser mais competitiva.

As regras consistem em hábitos a serem cultivados e vícios a serem evitados, como freadas bruscas, alta velocidade, distrações, entre outros pontos.


Profissional do futuro
Com esse padrão, o motorista transforma-se no profissional do futuro, tendendo a ser valorizado no seu trabalho, ter mais sucesso profissional e, paralelamente, a empresa aumenta sua segurança, eficiência e conformidade.

Além disso, empresas que adotam o padrão de condução, conseguem ter comparação de performance em relação a outras empresas do mesmo segmento. As regras ainda permitem explorar todo o potencial da telemetria, ou seja, medição de dados dos veículos e motoristas, para reduzir riscos de acidentes e melhorar o desempenho desses profissionais.


Quem usa
Entre as empresas que usam padrão de condução, está um dos maiores produtores de leite do Brasil, que se apoia na telemetria para gerir as frotas responsáveis pela coleta de leite, ou seja, a operação acontece em ambiente rural, com carga líquida e que tem alto impacto ambiental, caso ocorram tombamentos.

Com a telemetria embarcada, tiveram redução de 90% no número de acidentes e no índice de acidentes por milhão de km. Esses resultados surgiram a partir do desenvolvimento de um padrão de condução com normas e regras de conduta; cada veículo da frota passou a ter um equipamento de telemetria embarcada para registrar e mapear a performance do veículo e de seu condutor.

Já a Auto Ônibus Moratense, que atua no transporte de passageiros na região metropolitana de São Paulo, a partir da implementação de um padrão de condução junto a seus condutores, diminuiu o consumo de diesel, aumentou a eficiência e tem operação mais ecológica, ou seja, emite menos gases poluentes na atmosfera.

A Della Volpe Transportes, cliente desde 2014, atua no transporte de cargas pelo Brasil e tinha gastos altíssimos com passivos trabalhistas. Dessa maneira, passou a usar a solução de Controle de Jornada de Trabalho e, por meio da tecnologia MiX e da adoção de um padrão de condução, reduziu 20% no consumo do combustível e diminuiu passivos trabalhistas em 70%.

ARTIGO: Alexandre Fagundes é Gerente de Produtos e Marketing da MiX Telematics Brasil. Na empresa desde 2014, o executivo tem como objetivo identificar as tendências de mercado e aplicar elas as necessidades dos clientes em cada segmento de atuação, buscando soluções para atendê-las, seja na matriz, com parceiros ou soluções de mercado. Além disso, Fagundes é responsável por divulgar a marca MiX Telematics no Brasil e gerar leads para as unidades de negócios.

Possui formação em Engenharia Elétrica e tem ampla experiência profissional em vendas em grandes contas de tecnologia além da gestão de produtos e marketing. Ainda atuou nas áreas automotiva, de telecomunicações e TI.

Postar um comentário

2 Comentários

  1. Muito bom! Devem ser treinados sim! Pq vejo nas entradas condutores que dirigem mal e sem respeitarem até o próprio colega que vem no sentido contrario! Já passei por várias situações ruins na estrada! Condutores invadindo a faixa na qual eu trafegava.

    ResponderExcluir
  2. E quando vc para pra abastecer! Vejo no estacionamento muitos motoristas fazendo uso de bebida... e dirigindo muitas horas também.

    ResponderExcluir

Nunca publique suas informações pessoais, como por exemplo, números de telefone, endereço, currículo etc. Propagandas, desrespeito ou ofensas não serão toleradas nos comentários.