Publicidade

Vendas de caminhões crescem 27% no primeiro trimestre

Alta nas vendas é confirmada em balanço oficial da FENABRAVE

Apesar dos inúmeros desafios impostos pela pandemia de Covid-19 (Coronavírus), como por exemplo, falta de produtos frente a alta demanda, aumento de preços e restrições no funcionamento de concessionárias, indústrias e órgãos de trânsito, o mercado brasileiro de caminhões segue aquecido e em crescimento.

De acordo com o balanço oficial da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (FENABRAVE), 25.776 caminhões foram emplacados em todo o país no primeiro trimestre de 2021, alta de 27,55% em relação ao mesmo período de 2020, quando foram comercializados 20.209 exemplares.

Somente no mês de março, o mercado registrou a comercialização 10.796 caminhões, crescimento de 39,88% em relação ao mês anterior, fevereiro, quando 7.718 unidades foram comercializadas. Em relação a março de 2020, quando 6.512 caminhões foram vendidos em todo o país, a alta chega a 65,79%.


Mesmo diante de números positivos e expressivos, a FENABRAVE avalia o primeiro trimestre do ano com certa cautela. “Apesar do alto percentual de elevação, vale ressaltar que a comparação se dá por uma base muito baixa, registrada em 2020”, comenta Alarico Assumpção Júnior, Presidente da FENABRAVE.

Pesados em destaque
Assim como nos meses anteriores, o segmento de caminhões pesados segue na liderança do mercado brasileiro. De acordo com os dados da Fenabrave, no primeiro trimestre de 2021, a categoria acumulou 50,20% das vendas.

10 caminhões mais vendidos no 1º trimestre de 2021
1º Volvo FH 540 - 1.811 unidades emplacadas
 Scania R 450 - 1.399 unidades emplacadas
3º VW Delivery 11.180 - 1.178 unidades emplacadas
 VW Constellation 24.280 - 858 unidades emplacadas
 Volvo FH 460 - 857 unidades emplacadas
6º MB Actros 2651 - 830 unidades emplacadas
 MB Accelo 1016 - 822 unidades emplacadas
8º MB Atego 2426 - 716 unidades emplacadas
 MB Sprinter 416 - 684 unidades emplacadas
10º VW Delivery 9.170 - 675 unidades emplacadas

Confira na íntegra os números da Fenabrave: CLIQUE AQUI 


Postar um comentário

0 Comentários