Ministro da Infraestrutura afirma que caminhoneiros poderão receber valor do frete pelo PIX

Adobe Stock

Tarcísio Gomes de Freitas destacou medidas para beneficiar caminhoneiros durante participação em uma transmissão ao vivo nesta terça (9)

Presente em uma transmissão ao vivo, promovida por uma corretora de investimentos nesta terça-feira, 9 de março, o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, destacou uma série de medidas que estão sendo trabalhadas pela pasta e pelo Governo Federal para beneficiar os caminhoneiros.

Segundo Freitas, o aumento da segurança nas estradas, a criação de pontos de parada e descanso, maior facilidade para contratação direta do serviço de transporte e a flexibilização de meios de pagamento, são atualmente as principais medidas que estão sendo avaliadas. 

"É uma premissa. Não há nenhuma possibilidade de a gente interferir [na estatal]. A gente pode tentar pensar em algumas medidas que são estruturais, são medidas de mais médio prazo, e que proporcionem alguma blindagem contra possíveis flutuações [no diesel], sem obviamente interferir na política de preços da Petrobras", afirmou ao ser questionado sobre possíveis interferências do Governo na Petrobras.


Contratação direta e PIX
Segundo o Ministro da Infraestrutura, o elevado número de documentos de difícil emissão exigidos atualmente, torna o processo de contratação do frete "penoso" e "burocrático", levando à necessidade de intermediários e à perda de receitas.

"A ideia é modernizar isso. Transformar, condensar todos esses documentos em um documento único, eletrônico, que o caminhoneiro vai portar no seu celular", destacou.

Freitas ressaltou ainda que o todo processo de simplificação também envolve documentos fiscais, contribuindo assim no combate da sonegação de tributos no sistema de transporte.

O Ministério da Infraestrutura também avalia a flexibilização de meios de pagamento para o serviço de transporte. "A gente vai ver caminhoneiro recebendo o frete dele pelo PIX", disse.


Pontos de parada
Em relação as novas concessões rodoviárias, o ministro afirmou que os novos contratos já preveem a construção de pontos de parada. E em relação as concessões existentes, a pasta negocia a instalação destes locais.

De acordo com o ministro, a ideia inicial é que os pontos de parada sejam iluminados, cercados e vigiados. "Para que o caminhoneiro possa executar o descanso com segurança e também fazer reparos".

O ministro também lembrou as medidas que estão exigidas para aumentar a segurança viária das novas rodovias privatizadas. Destaque para  a instalação de sistemas de detecção de incidentes, a cada 500 metros, interligados a órgãos de segurança pública, aumento dos serviços de duplicação, ampliação da sinalização viária e recuperação de trechos com asfalto danificado.



Postar um comentário

0 Comentários