Publicidade

Sem greve: Ministério da Infraestrutura e PRF confirmam fluxo livre nas rodovias federais

ABCR/Divulgação
A suposta nova greve de caminhoneiros, prevista para começar nesta segunda-feira, 1º de fevereiro, não se concretizou nas primeiras horas da manhã. Por meio das redes sociais, o Ministério da Infraestrutura e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) confirmaram o fluxo livre nas rodovias federais de todo o país.

"O MInfra e a PRF informam que, às 7h do dia 1º de Fevereiro de 2021, todas as rodovias federais, concedidas ou sob gestão do DNIT, encontram-se com o livre fluxo de veículos, não havendo nenhum ponto de retenção total ou parcial", destacou a pasta na publicação. 

Ainda segundo o próprio Ministério da Infraestrutura, os boletins sobre o fluxo de veículos serão atualizados periodicamente e "estão baseados em informações do centro de controle da Polícia Rodoviária Federal".


Protestos sob pena de multa
Concessionárias que administram as principais rodovias federais e estaduais do país ingressaram com diversas ações na justiça solicitando medidas contra o bloqueio dos trechos e até mesmo a realização de manifestações.

Decisões de diferentes tribunais, comarcas e esferas judiciais, atenderam nesta sexta (29) e sábado (30), estes pedidos e estabeleceram multas que variam de R$ 500 até R$ 100 mil para os envolvidos em atos nas rodovias, impedindo assim o direito básico de ir e vir.



Transportadoras
Ao contrário de 2018, as transportadoras se posicionaram de maneira totalmente contrária a uma nova paralisação do transporte rodoviário de cargas. A não adesão dos frotistas foi confirmada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e pela Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística).

Em nota, ambas as entidades afirmaram que se garantida a segurança nas rodovias em caso de qualquer manifestação, "as transportadoras garantem o abastecimento do país".


Postar um comentário

0 Comentários