Estrela das Estradas


Casas Scania

IVECO A gente nao para

Caminhoneiros precisam de melhor gestão financeira para aumentar a lucratividade

iStock
Apesar do aumento de 62% do volume de fretes registrado em 2020*, no Brasil, transportadores reclamam de baixas margens de lucro e prometem uma paralisação nacional. Dentre as reivindicações, estão redução do preço do pedágio e combustível e também de impostos como o ICMS. Embora essas medidas possam contribuir para melhorar os ganhos da categoria, especialistas, alertam que os caminhoneiros também precisam de auxílio para poderem realizar uma melhor administração de seus negócios, de modo que consigam controlar melhor os custos e aumentar a margem de lucratividade em cada transporte de carga. O setor, hoje, já conta com diversas soluções tecnológicas que visam facilitar a gestão financeira e operacional do setor logístico. São desde Contas Digitais completas e personalizadas, à aplicativos de gestão de custos, roteirização de entregas e negociação de fretes (uma espécie de Uber dos caminhoneiros). De acordo com levantamento realizado pela CNT em 2019, quase 80% os caminhoneiros passam mais de 10 dias fora de casa por mês e 67% não costumam tirar férias. O que mostra que o uso de soluções financeiras digitais, como a TARGET Conta pode ser de grande ajuda para esse público.
 
Dentre as dicas para aumentar a margem de lucro, especialistas apontam principalmente para uma melhor gestão financeira dos contratos, com controle claro de despesas e recebimentos, para que os ganhos não fiquem comprometidos. “O caminhoneiro precisa calcular exatamente quanto irá gastar naquele transporte, antes de fechar um contrato. Nesse cálculo, precisa entrar gastos com pneus, distância, peso da carga, gastos com combustível, diárias trabalhadas, paradas para alimentação e descanso, Vale Pedágio, entre outros custos operacionais”, explica Luiz Garcia, diretor financeiro da TARGET Meio de Pagamentos, uma das cinco maiores empresas de solução de pagamentos para o setor logístico. 
 
Luiz alerta que o cálculo deve ser feito em cima da Tabela do Frete Mínimo, estabelecida pela Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), e que o motorista não deve aceitar descontos no valor total do frete. “Há transportadoras ou embarcadores que oferecem benefícios e abatem alguns serviços do frete, mas estes descontos devem ser combinados contratualmente, preservando o valor bruto previsto na legislação vigente”, ressalta o executivo da TARGET, que é cadastrada pela ANTT e oferece a TARGET Conta Digital, que possibilita toda a gestão financeira necessária à atividade de frete pelo celular do motorista. 


Aplicativos auxiliam a gestão na boleia 
Disponível para download na Google Play Store, a TARGET Conta Digital é um banco na boleia, pensado exclusivamente para que o caminhoneiro possa ter maior controle de gastos e a total gestão financeira do seu negócio de modo fácil, rápido e seguro, durante suas viagens. Sem cobrança de mensalidade, a ferramenta oferece todos os benefícios de um banco virtual, incluindo a possibilidade de transferências entre contas TARGET ou para outros bancos, pagamento de contas via boleto, emissão de comprovante de rendimentos, além de algumas funcionalidades específicas para o caminhoneiro, como visualização de documentos de CIOTs e Vale-Pedágio, transmitindo on-line para a ANTT, o que torna a viagem protegida pelas câmeras de fiscalização da agência reguladora. “Em breve teremos uma nova funcionalidade que é o cálculo do Frete Mínimo direto do aplicativo”, conta William Rego, diretor de tecnologia e produtos da empresa. “O caminhoneiro tem que garantir que o frete sempre seja pago de acordo com a tabela da ANTT. Ele não pode aceitar um valor menor”, reforça. 

Outra tecnologia que pode ajudar na gestão do negócio de frete é o aplicativo Fretefy, uma espécie de Uber logístico, que permite a negociação de transportes de cargas entre embarcador e caminhoneiro, sem intermediários, e com rotas vantajosas para o motorista. A solução possibilita o agendamento do frete de retorno com antecedência, de forma fácil, rápida e segura, evitando que o caminhoneiro fique sujeito a aceitar um valor abaixo do mercado, para não voltar vazio e ter prejuízo.  

Já o Maplink Routing Plataform, permite uma melhor roteirização para que o caminhoneiro tenha uma boa redução de custos nas operações de transporte – com combustível e pedágios, por exemplo – sem interferir na qualidade das entregas.  “Todas essas ferramentas permitem que o caminhoneiro tenha não só uma maior margem de lucro, mas mais qualidade, agilidade e segurança em suas operações. São soluções fáceis de usar, pensadas para o caminhoneiro!”, conclui William Rego. 
 
*Dados do Relatório Anual FreteBras – O Transporte Rodoviário no Brasil”, da empresa FreteBras.

FONTE: Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários