Sono é um dos principais responsáveis por acidentes nas estradas brasileiras

Cerca de 90% dos acidentes nas estradas são provocados por falhas humanas. Mas o que são essas falhas? Falta de atenção, falar ao celular e viajar com sono são alguns exemplos de comportamentos perigosos.

De acordo com pesquisa da Confederação Nacional de Transportes (CNT), 70% dos caminhoneiros ficam mais de 15 dias fora de casa e o desgaste físico é a principal queixa de 32% dos participantes. O estudo ainda apontou que 17,4% dos motoristas já enfrentaram colisões pelo fato de estarem cansados.

De olho nesse cenário, Alexandre Fagundes, executivo da Mix Telematics e especialista em telemetria, explica o quanto dormir bem evita acidentes, além do uso de tecnologia específica para alertar motoristas.

Segundo Fagundes, alguns fatores não podem ser controlados, como estradas e condições meteorológicas, mas com a tecnologia embarcada, que detecta fadiga de motoristas, é possível saber se estão em risco ou não, o que certamente evita tantos índices assustadores no Brasil.


Sensor de fadiga
Fagundes destaca que a telemetria embarcada em frotas comerciais permite que os gestores acompanhem o comportamento dos motoristas e, por meio de indicadores de direção, saber se eles estão em risco ou não.

Com a telemetria, o gestor da frota consegue acompanhar o motorista e permitir maior segurança, já que é possível treina-lo e ajuda-lo a ser mais consciente durante o transporte da carga.

Porém, além de usar a tecnologia, Fagundes chama a atenção para a importância de treinamentos de motoristas. “É fundamental treinar os profissionais para que eles parem para descansar e, nesse momento, saiam do veículo e avaliem pneus, revisem as luzes, entre outras ações, pois uma pequena caminhada aumenta a circulação de sangue no cérebro e reduz a sonolência.
FONTE: Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários