PRF recomenda que caminhoneiros aguardem em MT devido a bloqueio de índios na BR-163

Lucas Landau/Reuters
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) do município de Sorriso (MT) tem recomendado aos caminhoneiros que atuam no transporte de grãos entre Mato Grosso e Miritituba (PA) que aguardem no estado antes de seguirem viagem, devido ao protesto de índios que bloqueia o km 302 da BR-163/PA na região do Município de Novo Progresso (PA).

“Todos os transportadores já estão sabendo do problema e a recomendação é que os caminhões aguardem no Estado de Mato Grosso, nas cidades de Matupá e Guarantã do Norte, até que a situação lá seja resolvida”, declarou à Reuters o chefe da delegacia da PRF de Sorriso, Leonardo Ramos.

Atualmente a rodovia federal é considerada uma das principais rotas de escoamento da produção agrícola das lavouras do Centro-Oeste, especialmente agora, durante a safra de milho.

Desde as primeiras horas desta segunda-feira (17), cerca de cem índios kayapós que vivem no sudoeste do Pará bloquearam a BR-163. Além de protestarem contra a construção da ferrovia Ferrogrão, os indígenas reivindicam a renovação do Plano Básico Ambiental (PBA) e pedem mais atenção para a saúde devido à pandemia de Covid-19 (Coronavírus).


Reintegração de posse 
No início da noite desta segunda-feira (17), a Justiça Federal determinou a reintegração de posse do trecho bloqueado pelos indígenas. A liminar é assinada pela juiza Sandra Maria Correia da Silva. 

“Concedo também, a medida cautelar a fim de evitar novos conflitos (bloqueios) e determinar que os requeridos se abstenham de obstruir ou dificultar a passagem de veículos ou pedestres, em quaisquer trechos e sentido da BR-163, sob pena de multa diária de 10.000 reais”, acrescentou a magistrada.

TEXTO: Lucas Duarte
Com informações: Reuters
Caminhões e Carretas

Postar um comentário

0 Comentários