PRF em Jequié recupera na BR-116 caminhão roubado da prefeitura de Itaboraí (RJ)

Agência PRF/Divulgação
Um caminhão VW/24.280 de propriedade da prefeitura municipal de Itaboraí (RJ) roubado em fevereiro 2019, foi recuperado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na manhã deste domingo (03), em Jequié, no Sudoeste da Bahia. Um homem foi preso.

Abordado pelos policiais no Km 677 da BR 116 o veículo era conduzido por um homem de 48 anos.

Durante a fiscalização no veículo, foram encontradas indícios de adulterações nos elementos identificadores, o que levou a equipe a aprofundar a verificação no caminhão. Com técnicas de análise criminal em fraude veicular, os PRFs constataram que o veículo havia sido clonado.

Após consulta ao sistema de dados, os agentes descobriram se tratar na realidade de um veículo roubado em fevereiro/2019 no estado do Rio de Janeiro. Para não levantar suspeitas e ‘burlar’ fiscalizações, as placas originais foram trocadas por outras de um caminhão com características semelhantes.

O veículo apreendido e o motorista que é natural de São Paulo (SP) foram apresentados na Delegacia de Polícia Civil local.


Como ocorre o crime
Na adulteração, os criminosos trocam a identificação do veículo e seus documentos para que pareça ser um veículo regular. Neste momento o veículo recebe placas de outro veículo idêntico e o proprietário desse veículo, que se encontra em situação regular, torna-se a segunda vítima dos criminosos pois passa, muitas vezes, a receber multas de trânsito por infrações relacionadas ao veículo clonado.

O combate às fraudes veiculares é uma das áreas de atuação ordinária da PRF e ações pontuais são realizadas sempre que se constata uma maior incidência desse tipo de crime em determinadas regiões do país.

SISTEMA SINAL 
Para cadastrar casos de roubo ou furto de veículos, as pessoas podem acessar o site www.prf.gov.br/sinal e inserir informações sobre o crime e as características do automóvel. De imediato, uma mensagem é enviada para os celulares dos policiais que estejam mais próximos da ocorrência, para auxiliar na recuperação do veículo. Vale ressaltar que o registro no sistema não substitui a confecção do Boletim de Ocorrência na Polícia Civil.
FONTE: Agência PRF

Postar um comentário

0 Comentários