DNIT realiza uma série de melhorias na BR-135/MA

DNIT/Divulgação
A melhoria das condições de trafegabilidade na BR-135/MA, no estado do Maranhão, é uma das prioridades do governo federal e do Ministério da Infraestrutura. Diante disso, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) realiza uma série de obras ao longo da rodovia federal, única via terrestre de entrada e saída para a capital São Luís.

Um desses serviços é a restauração de cerca de 100 quilômetros de pista, entre a ponte localizada no Estreito dos Mosquitos e a cidade de Miranda do Norte. Desses, 16 quilômetros já foram iniciados em parceria com o Exército Brasileiro. Para os 74 quilômetros restantes será firmado um contrato, ainda neste primeiro semestre, para execução de ações que garantam uma intervenção estrutural, também com a participação do Exército.

Outra ação do DNIT na BR-135/MA é a conservação do segmento urbano da Ilha de São Luís - até o km 51. No início do mês, a Autarquia assinou a Ordem de Serviço para início dos trabalhos de manutenção entre as cidades de São Luís e Bacabeira. Esse plano de intervenções corretivas deve ser executado em dois anos e o investimento total será de R$ 30,8 milhões.


TED 
A Autarquia assinou a ordem de início dos serviços de restauração para adequação de capacidade da rodovia entre os km 25 e 41,36. A obra será executada pelo Exército por força do Termo de Execução Descentralizada de Crédito (TED) firmado com o DNIT. A obra somará um investimento de R$ 42 milhões e deverá ser concluída em 27 meses.

Já está em andamento, desde o mês de fevereiro, os serviços de manutenção da rodovia no trecho compreendido entre o km 125,72 e o km 199,50. O investimento é de R$ 25,1 milhões e as obras devem durar dois anos. Por se tratar de um segmento logístico importante para a região, uma força-tarefa foi montada para atuar em ritmo acelerado, com serviços de recuperação por meio de remendo profundo com demolição, tapa buraco, recapeamento entre outros.

O trecho entre Miranda do Norte e Caxuxa também precisa de obras de restauração. Atualmente, está sendo elaborado o projeto no DNIT Sede, em Brasília, e as obras devem começar até o fim do ano.

Contratação emergencial 
Entretanto, com o objetivo de permitir o início imediato de intervenções que possam reverter o quadro crítico observado especificamente no segmento entre o km 150,40 e 166,40 foi viabilizada a contratação de serviços de reestruturação desde as camadas inferiores do pavimento. As ações devem acontecer até o mês de setembro e vão promover uma verdadeira repaginação da infraestrutura terrestre no trecho atacado.
DNIT/Divulgação
FONTE: DNIT

Postar um comentário

0 Comentários