Petrobras reduz preço do óleo diesel em mais 4%

A Petrobras acaba de colocar em prática a décima redução consecutiva no preço do óleo diesel. A nova queda significativa no preço do combustível é reflexo da nova queda na cotação do barril de petróleo ao redor do mundo.

De acordo com a petroleira, à 0h de hoje, 21 de abril, entrou em vigor uma redução de mais 4% no preço do óleo diesel. Com o reajuste, o valor médio do litro do diesel foi reduzido em cerca de R$ 0,0597. No acumulado do ano, a companhia já promoveu uma redução de 46,5% no preço do  combustível.

“Nossa política de preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo. A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos”, destacou a Petrobras.

Segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio do diesel S-500 nos postos do país, entre 12 e 18 de abril, era de R$ 3,318. 

Preço nas bombas
A decisão de reduzir ou não o preço do óleo diesel nas bombas, após o novo reajuste promovido pela Petrobras, dependerá de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de petróleo, especialmente distribuidoras e postos de combustíveis, já que a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados.


Solução para manter o preço fixo
Não é novidade para ninguém que as constantes alterações de preço do óleo diesel afetam diretamente o transporte rodoviário de cargas em todo o país.

Com o objetivo de garantir maior previsibilidade, especialmente aos caminhoneiros autônomos, categoria mais sensível as constantes alterações de preços do óleo diesel, a BR Distribuidora lançou em 2019 o Cartão Caminhoneiro, solução pré-paga que troca dinheiro em litros de diesel, garantindo a compra sem variação de preço no período de até 30 dias.


TEXTO: Lucas Duarte

Postar um comentário

0 Comentários