DNIT firma contratos para avaliação funcional e estrutural de rodovias federais

DNIT/Divulgação
O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) assinou, nesta quinta-feira (23), os contratos para realização dos levantamentos necessários à avaliação das condições de toda a malha pavimentada sob sua responsabilidade. A assinatura dos contratos conclui o processo licitatório, cujo edital especificou, como objeto, a prestação de Serviços Técnicos Especializados para Levantamentos de Dados e Caracterização Funcional e Estrutural de Rodovias Federais.

Trata-se do levantamento e caracterização de cerca de 55 mil quilômetros de rodovias federais, realizados com equipamentos especiais em ambiente sujeito a condições adversas, com a utilização do Veículo de Diagnósticos de Rodovias – VDR. Tal levantamento conferiu ao DNIT, em 2015, o prêmio na 19° edição do Concurso Inovação, patrocinado pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap).

Divididas em quatro lotes distintos, as atividades abrangerão todo território nacional, compreendendo as Atividades de Campo e Atividades em Escritório, visando a composição de Banco de Dados Técnicos para suporte ao Sistema da Gerência de Pavimentos - SGP da Autarquia.

Este levantamento atende, também, às especificações da metodologia IRAP, permitindo ao DNIT fazer uso da metodologia, que é aplicada em cerca de 100 países e aprovada pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) e pelo Banco Mundial, para fins de priorização de intervenções que irão proporcionar melhorias na segurança viária.


“É uma das maiores aplicações da metodologia iRAP (International Road Assessment Programme) no mundo”, destaca o diretor de Planejamento e Pesquisa do DNIT, Luiz Guilherme Rodrigues de Mello. Conforme explica, este é um importante instrumento de gestão, que além de indicar onde é necessário atuar para aumentar a segurança das vias, levanta os custos da intervenção.

De acordo com a metodologia iRAP, após o levantamento, as imagens passam por um processo de codificação para, em seguida, ser elaborado um plano de investimentos para implementação das soluções propostas, tendo como base propostas de contramedidas para correção dos pontos sensíveis identificados.

A codificação do IRAP e a elaboração do plano de investimentos será objeto de outra contratação do DNIT, com previsão de publicação de edital no segundo semestre de 2020.
DNIT/Divulgação
FONTE: DNIT

Postar um comentário

0 Comentários