Bolsonaro aponta alta carga de impostos sobre preço dos combustíveis

Arquivo CNT
Por meio das redes sociais, o Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, voltou a citar a alta carga tributária incidente sobre os combustíveis. Na última terça-feira, 21 de abril, a Petrobras reduziu em 8% o preço da gasolina e em 4% o preço do óleo diesel nas refinarias de todo o país. 

Segundo Bolsonaro, após as sucessivas reduções de preço que vêm sendo promovidas pela petroleira desde o início deste ano, o litro da gasolina está comercializado à R$ 0,91 e do diesel à R$ 1,45 nas refinarias. Entretanto, o preço final ao consumidor vêm sendo diretamente impactado pelo alto número de impostos e outros custos da cadeia produtiva. 

"Preço dos combustíveis, hoje, nas refinarias:- Gasolina: R$ 0,91 - Diesel: R$ 1,45. - PREÇO FINAL: ICMS + CIDE + PIS/PASEP + Cofins + transporte + lucro dos postos + lucro das distribuidoras", destacou Bolsonaro.


Segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), atualmente o preço médio nacional da gasolina é de R$ 4,095.  Já o diesel S-500 tem preço médio de R$ 3,318.

Esta não é a primeira vez que Bolsonaro questiona a alta carga tributária sobre os combustíveis. No início deste ano, o presidente desafiou os governadores brasileiros a "zerarem" a cobrança de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

LEIA: Estados descartam redução de ICMS sobre combustíveis
LEIA: Bolsonaro promete apresentar proposta que altera cobrança de ICMS sobre os combustíveis

Confira na íntegra a publicação de Bolsonaro:
TEXTO: Lucas Duarte
Caminhões e Carretas

Postar um comentário

0 Comentários