ANTT recebe estudos para concessão de trecho da BR-163/230 entre MT e PA

Marco Santos/Agência Pará
A Empresa de Planejamento e Logística (EPL) remeteu à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) o projeto revisado da concessão da BR-163/230, entre Mato Grosso e Pará. Os estudos foram avaliados pela EPL após receberem sugestões e demandas em audiência pública. Agora, o documento segue para análise pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

A concessão dos 970 km da rodovia entre os dois estados terá prazo de dez anos. Pelo projeto, as principais melhorias deverão ocorrer até o quinto ano da concessão. Ao longo da rodovia, serão implementados 47,9 km de pavimentação, 34 km de faixas adicionais e 30 km de faixas marginais. Além disso, está prevista a construção de três contornos, totalizando 42 km de extensão, e 173 km de acostamentos. Para garantir a segurança dos pedestres, serão instaladas oito passarelas ao longo do trecho.


LIGAÇÃO 
O trecho a ser repassado à iniciativa privada constitui eixo importante para escoamento da produção do Pará e do norte da Região Centro-Oeste. A rodovia liga também o Porto de Miritituba (PA) ao terminal ferroviário de Rondonópolis (MT).

Entre os objetivos da iniciativa estão redução do tempo de viagem, garantia de condições para que os motoristas trafeguem na rodovia e adequação ao transporte de grãos.

O leilão está previsto para ocorrer no 4º trimestre de 2020. O critério para definir o vencedor do leilão será pela menor tarifa oferecida. O prazo de 10 anos, mais curto que o usual, é compatível com a entrada em operação esperada para a Ferrogrão.

Confira na íntegra o projeto: CLIQUE AQUI

FONTE: Ministério da Infraestrutura

Postar um comentário

0 Comentários